Publicado 26 de Março de 2015 - 15h40

Por Marita Siqueira

Doses

Leandro Ferreira/ AAN

Doses

No latim, Lumen Christi significa “luz de Cristo”, mas, na língua dos boêmios campineiros, é sinônimo de uma baita esquina gostosa para beber. O mosteiro da cerveja – me permitam o trocadilho, sem moralismo, por favor – funciona há mais de três décadas na Chácara da Barra. Os donos mudaram ao longo do tempo. Em 2010, os dois casais que tocavam o bar passaram o comando para o chef Jurandir Meirelles, que deu o nome de Venda Velha; em agosto do ano passado, os irmãos Leonardo e Augusto Ortiz assumiram a birosca, resgataram o nome original e deram cara nova ao espaço.

 

Foto: Leandro Ferreira/ AAN

Filé de frango com gorgonzola, mozarela e cebola

Filé de frango com gorgonzola, mozarela e cebola

 

O boteco pé sujo virou um botequim. Sutil. A mercearia anexa, por onde se passava entre sacolas e alimentos para chegar ao banheiro, deu lugar a mesas de sinuca. O balcão disputado pelos cachaceiros e cervejeiros de plantão ficou pequeno e agora abriga os destilados, dada a falta de prateleiras. As mesas na calçada ganharam cobertura.

Aos saudosos, fica a lembrança da antiga bodega, mas alguns detalhes agregadores devem ser ressaltados, como a cozinha, que melhorou de aparência. Ainda assim, foram mantidas a unidade de panceta na estufa (R$ 3,50 cada uma) e a rifa nos finais de semana com cartela de times de futebol. Ah, o Donizete se mantém a postos para melhor atendê-los e o cão Soneca vigia a área.

Bastante prestativos e atenciosos, os Ortiz receberam a mim e ao fotógrafo Leandro e ofereceram o lanche de linguiça artesanal com ovo e a caipirinha de limão. O tira-gosto sai bem, pois é realmente saboroso, porém, a queridinha da freguesia é a porção de contrafilé (ou filé de frango) com gorgonzola, mozarela e cebola. Vale a pena conhecer o lugar, nem que seja só pra tomar aquela gelada e lambiscar a panceta, pois o cruzamento do Lumen Christi é pra lá de gracioso. 

 

Lumen Christi

Rua Maria Encarnação Duarte, 551,

Chácara da Barra, f. (19) 3252-3684.

Aberto de segunda a sábado,

das 9h às 23h30; domingo, das 9h às 14h30

 

 

NÃO DEIXE DE LER

DosesDolores Duran – As Noites e as Canções de uma Mulher Fascinante

Dolores Duran (1930-1959) morreu aos 29 anos, no auge da carreira. Sua vida turbulenta, as aventuras amorosas e boêmias, os dilemas familiares e a batalha contra uma doença cardíaca que tinha desde a infância são contados neste livro por Rodrigo Faour (Editora Record, 2012). Paralelamente, a obra faz um interessante retrato do Rio de Janeiro da década de 50.

Meu boteco preferido

DosesArmazém da Dona Mocica

Rua Dr. Sales de Oliveira, 179, esquina

com Maria Soares, Vila Industrial

“É simples, aconchegante e tem mais de 50 anos de história. Do lado do meu escritório, passo lá todos os dias. Além do mais, dona Mocica é muito simpática” Rodrigo Maia, despachante

Essa é boa!

Sigilo de Almeida, o garçom onipresente

“O boteco é ressoante como uma concha marinha. Todas as vozes brasileiras passam por ele” Nelson Rodrigues, escritor

Escrito por:

Marita Siqueira