Publicado 26 de Março de 2015 - 5h30

A Vedacit anunciou nesta semana que irá investir R$ 110 milhões em Itatiba em uma fábrica de mantas asfálticas. A inauguração está prevista para junho.

De acordo com a empresa, a capacidade produtiva será de 6 mil metros quadrados de mantas asfálticas por hora, em duas linhas de produção independentes.

Conforme cálculos da Vedacit, o volume é equivalente a cinco e meio estádios Maracanãs por mês. A escolha da cidade atende as necessidades de uma localização estratégica para a distribuição dos produtos. Segundo a empresa, a fábrica terá 33 mil metros quadrados e o terreno, 270 mil.

Além dos investimentos anunciados neste último mês, a região é um dos destaques no Estado de São Paulo na atração de empresas de diferentes setores.

No ramo automotivo, grandes montadoras injetaram recursos em novas unidades produtivas e na modernização das plantas. A cadeia de fornecimento segue o caminho das montadoras e aposta em aumento de capacidade para atender o mercado.

Em Americana, a Goodyear investiu, desde 2012 até o início deste ano, um volume de US$ 240 milhões no complexo instalado na cidade.

No ano passado, a Syngenta informou que vai injetar US$ 44 milhões na expansão da fábrica de defensivos agrícolas em Paulínia. Os recursos serão empregados para a fabricação nacional do fungicida Elatustm.

O banco Santander inaugurou em Campinas, em junho de 2014, o novo data center do grupo financeiro. O empreendimento tem capacidade para monitorar mais de 210 milhões de operações por dia e está conectado com os outros quatro centros de processamento de dados da empresa no mundo. O banco investiu R$ 1,1 bilhão no empreendimento.

Na semana passada, o banco Itaú inaugurou o maior data center do grupo e um dos maiores do mundo em Mogi Mirim. O empreendimento recebeu R$ 3,3 bilhões em investimentos e gerou a abertura de 400 empregos diretos. O local tem 815 mil metros quadrados.

Também na última semana, a PPG Industries iniciou oficialmente a produção de uma resina utilizada na fabricação de produtos de galvanoplastia que atendem a demanda do setor automotivo e de revestimentos industriais. A nova fábrica dentro do complexo da empresa em Sumaré recebeu R$ 100 milhões em recursos. (Adriana Leite/AAN)