Publicado 26 de Março de 2015 - 5h30

A insatisfação das famílias com a situação da economia aumentou em março, diante da inflação elevada, da deterioração do mercado de trabalho e dos temores de racionamento de água e energia. Ontem, a Fundação Getulio Vargas (FGV) informou que 77,6% dos consumidores a avaliaram o momento atual da economia como ruim neste mês, o que derrubou em maiso 2,9% a confiança do consumidor na comparação com fevereiro.Com o novo recuo, o indicador atingiu 82,9 pontos - pelo terceiro mês consecutivo o menor nível da série histórica iniciada em 2005. Abaixo de cem pontos, a indicação é de que o cenário é desfavorável para o consumo. “Os consumidores estão mais endividados e percebem que é uma fase de aperto monetário, com juros mais altos. Então, ele quer fazer uma compra a prazo e percebe que está mais difícil. A inflação também está consumindo uma parcela do orçamento doméstico”, explicou o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo. (Da Agência Estado)