Publicado 24 de Março de 2015 - 19h05

Filmes e palestras sobre a produção cinematográfica dinamarquesa dos últimos 20 anos, desde as proposições do Dogma 95 até os cineastas autorais da contemporaneidade, chegam ao Sesc Campinas a partir de hoje graças a uma parceria entre a instituição e a Embaixada da Dinamarca com o Instituto Cultural da Dinamarca. Portanto, até o dia 9 de abril, o especial Panorama do Cinema Dinamarquês Contemporâneo vai oferecer ao público dez sessões sobre esse importante segmento do cinema mundial, totalizando nove longas-metragens e quatro curtas, em exibições que custam até R$ 12,00, além de palestras gratuitas com quatro especialistas, entre eles o roteirista e diretor dinamarquês Jens Dahl, coautor de O Atirador.

“Nós estamos trabalhando neste projeto há pelo menos três anos, batalhando com o Sesc a possibilidade de apresentar filmes únicos. A gente queria fazer um panorama maior, mas a pedido do Sesc fizemos algo mais enxuto, limitado aos últimos 20 anos. O que deu muito certo, porque coincidiu com o Dogma 95”, explica uma das curadores, Luísa Berlitz.

O chamado Dogma 95, que completou duas décadas este mês, foi o manifesto lançado por Thomas Vinterberg e Lars Von Trier para a criação de um cinema mais realista e menos comercial. As regras foram apresentadas no Odéon - Théatre de L’Europe, em Paris, em 20 de março de 1995, onde von Trier foi chamado para celebrar o centenário do nascimento do Cinema. “É preciso ficar claro, entretanto, que existe a homenagem ao Dogma, mas queremos mostrar um pouco do cinema dinamarquês de forma geral, que não é só o Dogma. Queremos mostrar a cara do povo dinamarquês, suas ideias, convicções, o humor negro deles, que é muito forte. Então é um panorama completo das últimas duas décadas”, afirma Luísa.

A sessão de abertura exibe o filme Os Idiotas, obra de Lars Von Trier considerada libertária, forte e provocante pois leva ao extremo a estética de choque do cineasta. Jorge Coli, professor de História da Cultura da Unicamp, mediará a sessão do longa, marcada para às 19h. Os demais convidados da mostra são o jornalista Cássio Starling Carlos, que promove a palestra História do Cinema Dinamarquês, na sexta-feira, às 19h; a professora Kirsten Bonnén Rask, que falará sobre O Legado do Dogma 95 no sábado, às 14h; e, como dito, o roteirista Jens Dahl, responsável pela oficina A Essência do Cinema Dinamarquês, que será realizada no domingo, às 14h.

Opção

“O legal da parceria do Sesc com a Embaixada e o Instituto da Dinamarca é justamente conseguir trazer essas pessoas e ter acesso a um catálogo muito bacana do cinema dinamarquês. Por isso escolhemos as duas cidades de São Paulo, fora a Capital, que contam com um forte público de cinema, que são Campinas e Santos. Campinas tem cursos, tem a Unicamp, já esta acostumada com produções diferentes, em discutir temas relevantes. Nossa expectativa é altíssima na cidade”, completa a curadora.