Publicado 27 de Março de 2015 - 5h30

A Socicam, administradora do Terminal Rodoviário Ramos de Azevedo, de Campinas, informou por intermédio de nota que já havia pedido verbalmente a quebra de contrato de manutenção das escadas rolantes e elevadores do local com a empresa Engetax.

Ontem, o Correio publicou reportagem informando que a Engetax havia pedido formalmente a rescisão do mesmo contrato, alegando que a Socicam supostamente quebrou cláusulas ao “orçar peças com empresas não autorizadas”. Segundo a empresa, esta é a causa da demora para o conserto da escada rolante do terminal, quebrada há mais de um mês. A Socicam teria pedido a outra companhia um corrimão de plástico para a escada, de qualidade inferior, em vez da peça de borracha, adequada ao modelo utilizado na rodoviária. No momento da instalação, depois de perceber que a peça não se encaixaria, desistiu da compra. O mesmo ocorreria com peças de reposição do elevador, que também deveria ser mantido para Engetax. A Socicam afirmou ontem que foi a Engetax que quebrou o contrato e que não há exclusividade no orçamento das peças, como diz a empresa. “Mesmo diante das situações apresentadas, em momento algum a concessionária do Terminal Rodoviário de Campinas deixou de honrar os seus compromissos e quitar todas as faturas nos prazos corretos”, relata a nota.(AAN)