Publicado 02 de Março de 2015 - 5h30

O acidente que provocou a morte dos jovens Cláudio Wilson Lavignatti Sobrinho e Guilherme Antunes dos Santos, ambos de 18 anos, na tarde de anteontem na Rodovia Santos Dumon (SP-75), mobilizou dezenas de amigos e parentes das vítimas às margens da pista momentos após a tragédia. Eles morreram após batida de frente do veículo em que estavam em um caminhão. O clima foi de comoção e ao menos oito veículos de pessoas que souberam do acidente e partiram imediatamente para o local ficaram estacionados no acostamento. Curiosos também se reuniram no canteiro, segundo a Polícia Rodoviária. Um carro em alta velocidade tentou fazer ultrapassagens em meio ao trânsito lento e, por pouco, não causou outro acidente. Sobrinho, que dirigia o carro, não tinha carteira de motorista. A Polícia Civil de Indaiatuba vai instaurar inquérito para apurar responsabilidades no caso. Os corpos foram enterrados ontem no Cemitério Parque dos Indaiás. A tragédia foi por volta das 15h30 no Km 55+200, sentido Sorocaba. Segundo a polícia, os pais de Sobrinho tinham acabado de voltar de uma viagem e o jovem teria pedido para a mãe deixá-lo dar uma volta no carro dela, um Hyundai IX35. A família do estudante é conhecida em Indaiatuba por possuir um quiosque de lanches na região central da cidade. O rapaz estava com o amigo e seguiam no sentido Sorocaba a Campinas, quando ele perdeu o controle do veículo, cruzou o canteiro central, invadiu a pista contrária e bateu no caminhão munck. Segundo informações da Polícia Rodoviária, o carro

foi arrastado por cerca de

200 metros. Na hora chovia e o veículo onde estavam os jovens teria aquaplanado na pista, provável causa da perda do controle da direção. Segundo a polícia, Sobrinho morreu na hora e o amigo chegou a ser socorrido no local por equipes de resgate, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu em seguida.

O helicóptero Águia, da Polícia Militar (PM), chegou a ser acionado para o socorro.

As informações passadas aos policiais pelo motorista do caminhão, que não sofreu ferimentos, foram de que o carro não estava em alta velocidade quando atravessou o canteiro e que o motorista não conseguiu parar antes da colisão. Durante o atendimento, houve congestionamento na Santos Dumont, no trecho com sentido a Salto. (Alenita Ramirez/AAN e Ana Nickel/Especial para a AAN)