Publicado 02 de Março de 2015 - 5h30

As fortes chuvas que atingiram parte do Estado de São Paulo na tarde de anteontem ajudaram os reservatórios do Sistema Cantareira, que abastecem a Grande São Paulo e municípios da região de Campinas, a registrar sua segunda alta consecutiva após a estabilidade verificada na última sexta-feira. As informações são da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). O nível de armazenamento do manancial passou de 11,4% no sábado para 11,6% ontem.Há um ano, conforme a Sabesp, o indicador estava em 16,6%, mas já em meio à crise hídrica. O cálculo atual considera no nível das represas as duas cotas de volume morto (reserva técnica que fica abaixo dos túneis de captação), de 182,5 bilhões e 105 bilhões de litros, adicionadas no ano passado. Atualmente, a água armazenada no sistema é do primeiro volume morto, ou seja, o saldo ainda é negativo. Com as chuvas que voltaram em fevereiro, o Sistema Cantareira encerrou o mês com a maior entrada de água em quase dois anos.Desde março de 2013, o manancial não registrava volume tão favorável, com 36,4 mil litros por segundo de vazão, três vezes maior do que em janeiro passado e fevereiro de 2014, que foram de 8,5 mil litros por segundo. O governo, porém, vai esperar o fim de abril para definir se decreta ou não o rodízio oficial.Os demais mananciais que abastecem a Grande São Paulo também apresentaram alta nos últimos dois dias, segundo a Sabesp. Com mais água nesses reservatórios, são poupadas retiradas no Cantareira, o que beneficia também as cidades que ficam ao longo das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ).O maior crescimento, conforme a companhia de saneamento, foi visto no Sistema Rio Grande (Billings), que atende 1,6 milhão de pessoas em São Bernardo do Campo, Diadema e Santo André. O nível do manancial subiu 2,6 pontos percentuais, passando de 82,8% ontem para 85,4% hoje. Há um ano, estava em 94,5%.Outro sistema que apresentou elevação mais forte no nível de armazenamento de sábado para domingo foi o Rio Claro, que passou de 35,9% para 38,2%, com incremento de 2,3 pontos. O Alto Tietê, que serve 3,1 milhões de pessoas, avançou de 18,3% para 18,6%.Segundo a Sabesp, o nível de armazenamento do sistema Guarapiranga, que atende 3,8 milhões de pessoas nas zonas Sul e Sudoeste de São Paulo, teve aumento de 1,5 ponto, para 61,8%. Já o indicador do Alto Cotia subiu 0,9 ponto, atingindo 40,7% ontem. (Da Agência Estado)