Publicado 27 de Março de 2015 - 5h30

A Ponte Preta acabou com a invencibilidade do Santos de 14 jogos na temporada. Na noite de ontem, no Moisés Lucarelli, a Macaca venceu por 3 a 1 e ficou bem perto da vaga para as quartas de final do Campeonato Paulista. Após 12 rodadas, a equipe soma 24 pontos na vice-liderança do Grupo B.No domingo, a Ponte visita o XV de Piracicaba, às 18h30, enquanto o Santos, no mesmo horário, recebe o São Bento. Para o próximo jogo, o técnico Guto Ferreira terá dois desfalques: Fernando Bob e Rildo receberam o terceiro cartão amarelo.A partida começou com as equipes se estudando e as jogadas mais incisas demoraram para acontecer. Com uma postura forte de marcação, a Ponte Preta fez suas primeiras tentativas em chutes de longa distância para surpreender o goleiro Vanderlei.Já o Santos valorizou bastante a posse de bola no primeiro tempo, contudo se mostrou ansioso nas poucas finalizações que teve.Com consistência no meio de campo e poder ofensivo, a Ponte construiu uma boa vantagem ainda no primeiro tempo. Aos 28’, após escanteio, Renato Cajá levantou para Biro Biro. O atacante dominou e bateu de perna direita para fazer seu sexto gol no Paulistão.Nem o gol fez o Santos acordar no jogo. A Macaca continuou a aproveitar o espaço oferecido pelo adversário e ampliou aos 35’. Renato Cajá levantou na área e Bruno Silva finalizou. Vanderlei não segurou a bola e o volante concluiu para o fundo da rede.Em desvantagem no placar e após a bronca do intervalo, o Santos voltou para o segundo tempo acelerado. E logo aos 55 segundos, diminuiu com Gabriel. Depois da defesa de João Carlos na cabeçada de Ricardo Oliveira, o atacante aproveitou o cruzamento de Victor Ferraz e balançou a rede.Com a marcação adiantada e todo no ataque, o Peixe pressionou os donos da casa que não se abalaram e marcaram mais um aos 5’. Biro Biro desceu pela direita, trouxe para a entrada da área, trocou passe com Fernando Bob e deixou na medida para Rildo bater rasteiro.Aos 14’, o Peixe precisou trocar de goleiro por conta de um lance em que o joelho de Rildo bateu no nariz de Vanderlei, que saiu de campo sangrando. O goleiro teve de ser levado a um hospital e Vladimir entrou.O segundo tempo continuou intenso, com o Santos pressionando mesmo depois de ficar com 10 homens em campo. Valencia, que já tinha o amarelo, fez falta dura em Biro Biro e foi expulso aos 28’. Aliás, a primeira derrota do ano fez os jogadores santistas perderem a cabeça em campo. Antes do apito final, aos 50’, Cicinho também foi expulso após entrada dura em Thomás.

Técnico coloca jogo entre os mais bonitos do torneio

Uma partida irrepreensível da Ponte Preta. Marcação eficiente, qualidade no setor ofensivo e objetividade nas finalizações. Pela primeira vez na temporada a Macaca fez três gols em um jogo.

O técnico Guto Ferreira reconheceu que era difícil eleger o melhor atleta do jogo. “Pior não teve, quem foi o melhor é difícil”, afirmou o treinador, que ontem fez sua 80 partida no comando da Macaca (somando as suas duas passagens pelo Majestoso). “Foi uma das partidas mais bonitas do campeonato, disputada com extrema intensidade. Nós soubemos marcar, aproveitar o espaço dado e tivemos a felicidade de fazer o gol à frente deles.”

Para o zagueiro Pablo, que esperava por esta vitória para coroar a semana em que nasceu seu primeiro filho, a Macaca realizou a sua melhor partida do Estadual. “Foi impecável, a gente precisava de uma vitória assim”. No Paulistão, nos duelos com os grandes, a Ponte bateu o Palmeiras fora, perdeu para o São Paulo no Majestoso e ontem passou por cima do Santos.

O meia Renato Cajá deu assistência para dois dos três gols da vitória de ontem e foi um dos grandes destaques da partida. Ele comemorou o triunfo sobre o Peixe na saída do gramado, mas já de olho na partida contra o XV de Piracicaba. “Vencemos e bem, mas temos que colocar a cabeça no lugar porque temos um jogo difícil contra o XV e temos que manter este bom momento de vitória”, disse. (RR/AAN)