Publicado 26 de Março de 2015 - 14h10

A Ponte Preta encara hoje o seu grande teste neste Campeonato Paulista. A Macaca recebe o Santos, às 21h, no Moisés Lucarelli, pela 12 rodada. O Peixe está invicto, garantido nas quartas de final e iniciou a rodada como líder da classificação geral. Chega a Campinas, no entanto, sem sua grande estrela: Robinho está servindo à Seleção Brasileira. Mesmo assim, o Santos tem um elenco qualificado que entrará em campo disposto a manter a invencibilidade."A Ponte vai ter que fazer uma partida que talvez ainda não tenha feito até agora no Majestoso", alerta o técnico Guto Ferreira, chamando a atenção para a força do adversário. "É o jogo mais difícil até agora para nós", completa o comandante.A Macaca precisa vencer hoje para manter os cinco pontos de diferença do 3 colocado Audax no Grupo B. O time de Osasco goleou ontem o Capivariano por 3 a 0 e chegou aos 19, contra 21 da equipe campineira.Difícil

O Santos tem um futebol veloz e envolvente, com destaque para o atacante Ricardo Oliveira, que atravessa boa fase e não têm desperdiçado as oportunidades de gol. Sem contar que a equipe iniciou a rodada com o segundo melhor ataque do Paulistão — 23 gols, apenas um a menos que o São Paulo. "É um time que está fazendo uma campanha excepcional e vai ser um jogo muito difícil. Tem jogadores rápidos e temos que tomar muito cuidado", comenta o zagueiro Pablo.A força ofensiva do Santos levou Guto Ferreira a reforçar a marcação no meio de campo. Assim, a Ponte entrará com três volantes. A principal novidade será a escalação de Josimar na vaga de Roni. "Estamos acertando a marcação para não errar no jogo", afirma Josimar. "Com três volantes, dois podem sair mais para o jogo, além de os laterais ganharem mais liberdade. O Santos é a melhor equipe do Estadual até aqui. Temos de fazer o melhor jogo do ano contra um elenco forte."Outra mudança acontece na lateral-esquerda. Rodrigo Biro cumprirá suspensão automática e assim Jeferson, lateral-direito da base, mais uma vez será improvisado no setor. João Paulo, que seria o substituto imediato, está no departamento médico por conta de uma fissura no tornozelo sofrida no primeiro jogo da Copa do Brasil, e o volante Juninho, que também atua pela esquerda, ainda se recupera de lesão. Jeferson já atuou no setor no jogo de ida da Copa do Brasil contra o Vilhena (após a contusão de João Paulo) e também pelo Paulistão diante do Ituano.

Borges será apresentado à torcida antes do jogo

O principal reforço da Ponte Preta para a temporada será apresentado hoje à torcida. Antes do apito inicial no jogo contra o Santos, o atacante Borges entrará no gramado com o Gorilão. O artilheiro do Brasileirão de 2011, quando defendia justamente o Peixe, receberá a camisa 9, que será autografada e depois sorteada entre os sócios adimplentes do TC10+. Borges, de 34 anos, foi contratado na semana passada e tem participado dos treinos da Macaca, em busca da condição ideal de jogo. A expectativa é de que ele possa participar das quartas de final do Campeonato Paulista.

Pablo

Uma vitória hoje vai consagrar a semana do jovem zagueiro Pablo, que na madrugada da terça-feira viveu a maior emoção de sua vida: o nascimento do filho Kaíque. As olheiras no treino de ontem denunciavam que o atleta aproveitou intensamente a chegada do pequeno, mas Pablo, de 23 anos, garante que está focado no jogo complicado diante do Santos.

"É uma semana especial. Teve o nascimento do meu filho e agora um jogo importante e espero fechar com chave de ouro. Quem tem filho sabe, perde um pouco o sono, mas é gostoso. Uma sensação que não tem explicação. Mas para o jogo estou 100% focado", comentou o atleta, que forma ao lado de Tiago Alves a zaga titular da Macaca desde a sexta rodada. (RR/AAN)

Marcelo Fernandes faz mistério na escalação

Thiago Ribeiro ou Gabriel, no lugar de Robinho, que está na Seleção Brasileira, é a única dúvida do Santos. O técnico Marcelo Fernandes testou os dois jogadores no treino secreto de ontem e já decidiu quem vai jogar, mas preferiu fazer mistério. Valencia, que cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo diante do Audax, volta no lugar de Lucas Octávio.

O treinador lamentou a ausência de Robinho, mas lembrou que mesmo sem ele, o Santos jogou e ganhou por 3 a 0 (com dois gols de Ricardo Oliveira e um Werley) do Botafogo, no começo do mês, em Ribeirão Preto. Naquela partida em que o camisa 7 foi poupado, Gabriel foi o escolhido para substituí-lo, mas teve atuação discreta.

O que pode fazer com que Marcelo Fernandes o escolha é o fato de o garoto ter se recuperado após marcar um gol e ter dado assistências para dois contra o Marília. "Thiago é exemplar taticamente e tem faro de gol. O Gabriel é mais de presença de área, explosão, fazedor de gols. São dois excelentes jogadores", desconversou o técnico santista.

O jogo contra a Ponte Preta é considerado importante dentro da programação para encerrar a primeira fase do Paulistão na liderança da classificação geral. Por isso, Marcelo Fernandes vai escalar a força máxima e já antecipou que deve poupar alguns titulares diante do São Bento, domingo, na Vila Belmiro, para ter o time completo e descansado para o clássico de 5 de abril contra o Corinthians. (Agência Estado)

PONTE PRETA

João Carlos; Rodinei, Tiago Alves, Pablo e Jeferson; Josimar, Bruno Silva, Fernando Bob e Renato Cajá; Biro Biro e Rildo. Técnico: Guto Ferreira.

NOTAS DA MACACA

Bruxa solta

"Precisamos avaliar o sobrenatural", disparou o técnico Guto Ferreira após o treino de ontem, do qual mais um atleta saiu machucado. Durante o rachão, o goleiro Matheus sofreu um entorse no tornozelo direito em uma dividida com Rildo. Ele passará por exames para uma avaliação mais detalhada. O goleiro havia desfalcado o time por várias semanas por conta de uma lesão na coxa e retornou no jogo contra o Bragantino, no qual ficou no banco de reservas. "Poxa, agora que voltei do DM. Mas bola pra frente", disse. E os treinos têm feito vítimas. O volante Dedé na última sexta-feira sofreu um corte no pé.

Rachão

No tradicional rachão, a moçada da Ponte Preta se divertiu. E dá-lhe empenho, pois ninguém quer pagar a derrota em flexões. A brincadeira de ontem teve direito a golaço de Bruno de Silva e a palminhas de Rildo dando ritmo às flexões dos companheiros perdedores.