Publicado 23 de Março de 2015 - 5h30

Em condições normais, uma vitória por 3 a 0 não deixaria espaço para contestações. Diante do Marília, pior time do Campeonato Paulista, no entanto, os próprios jogadores do São Paulo reconheceram que o time poderia ter feito muito mais no Morumbi, ontem, pela 11 rodada. Por falta de apetite, a equipe perdeu a chance de transformar o treino de luxo em uma goleada histórica. Mesmo assim, o Tricolor garantiu a quarta vitória seguida, que o mantém na primeira colocação do grupo A, com 26 pontos

A escalação do São Paulo foi bastante peculiar. Do time titular foram escalados apenas Rogério Ceni e Centurión, que atuaram ao lado de cinco garotos da base (Ewandro, Boschilia, Rodrigo Caio, Lucão e Auro). O saldo positivo para o clássico contra o Palmeiras, na quarta-feira, na casa do rival, vem exatamente daí: Boschilia e Ewandro foram muito bem e se firmam como opções para o técnico Muricy Ramalho. Alan Kardec, que marcou dois gols, parece estar recuperando a boa fase.

Durante todo o jogo, o São Paulo teve muita facilidade para entrar na defesa adversária. Contra a pior defesa do torneio, o Tricolor criou uma chance atrás da outra e abriu o placar aos 12’, em chute de fora da área de Ewandro.

Três minutos depois, Alan Kardec fez o segundo depois de driblar o goleiro Rodrigo. O destaque do lance foi o passe inteligente de Boschilia, que deixou o zagueiro Marcus Vinícius desconjuntado.

Depois dos 2 a 0, o São Paulo perdeu o apetite, passou a tocar a bola de lado e foi impreciso em alguns lances. O terceiro gol só saiu aos 28’ do segundo tempo. Ewandro ganhou a dividida e tocou para Alan Kardec só empurrar para a rede. (Da Agência Estado)

SÃO PAULO

Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Edson Silva e Auro; Rodrigo Caio, Thiago Mendes, Centurión (Jonathan Cafu) e Boschilia; Ewandro (Michel Bastos) e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.