Publicado 01 de Março de 2015 - 5h30

A NBA viveu uma rodada peculiar na rodada desta sexta-feira. Entre diversos resultados inesperados e heróis improváveis nos 14 jogos disputados, um destaque que já vem sem repetindo há algum tempo. Russell Westbrook fechou um dos meses mais impressionantes dos últimos tempos na liga ao anotar seu terceiro "triple-double" consecutivo, mas seu Oklahoma City Thunder caiu diante do Portland Trail Blazers fora de casa por 115 a 112.

Com a ausência de Kevin Durant, ainda lesionado, Westbrook mais uma vez chamou o jogo para si e até exagerou nos arremessos — foram 32 —, mas terminou com 40 pontos, 13 rebotes e 11 assistências. O armador, desta forma, encerra fevereiro com as incríveis médias de 31,2 pontos, 9,1 rebotes e 10,3 assistências por jogo, levando o Thunder a uma campanha de nove vitórias e três derrotas no período, alçando-o à oitava posição no Oeste.

Mas uma destas derrotas aconteceu na sexta-feira. O time de Oklahoma City até abriu vantagem confortável e foi para o último período vencendo por 11 pontos, mas aí Arron Afflalo tomou conta do jogo, marcou 11 pontos e conduziu a virada para o quarto colocado da Conferência Oeste, que teve ainda LaMarcus Aldridge com 29 pontos e 16 rebotes e Damian Lillard com 29 pontos.

Morte

A NBA e os adoradores do basquete perderam mais um grande nome ontem. Depois de Roy Tarpley, Jerome Kersey e, na última sexta-feira, Earl Lloyd, o ano de 2015 levou também Anthony Mason, que morreu ontem pela manhã, aos 48 anos. O ídolo do New York Knicks vinha batalhando contra problemas no coração há duas semanas, quando sofreu um ataque cardíaco.

Anthony Mason enfartou no dia 13 de fevereiro, em decorrência de uma insuficiência cardíaca congestiva que o acometia. Um dos filhos do ex-atleta, Anthony Mason Jr. confirmou a morte em comunicado. "Durante a madrugada, a cidade de Nova York e o mundo perderam uma lenda, um amigo, um irmão, mas, mais do que tudo, nosso pai: Anthony Mason."

Mason atuou por 13 temporadas na NBA. (AE)