Publicado 25 de Março de 2015 - 16h13

Por willians Menani

Indústrias de calçados registraram queda na exportações

Sinbi (Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui)

Indústrias de calçados registraram queda na exportações

Com a cotação mais alta dos últimos anos, o dólar agora gera oportunidades para uma das economias mais significativas do interior paulista, o setor calçadista de Birigui. A expectativa do Sinbi (Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui), é que as indústrias busquem estratégias para se reposicionar no mercado externo, e tentar recuperar as vendas que se enfraqueceram nos últimos dois anos.

Na semana retrasada a moeda americana fechou em R$ 3,27. Uma alta de 22% desde o início de 2015, e de 37% no acumulado dos últimos 12 meses.

A entidade acredita que a médio e longo prazos, a alta do dólar é algo positivo para o polo calçadista de Birigui. É o momento de planejar formas de atingir os consumidores de outros países, principalmente os da América Latia, como Paraguai, Uruguai e Venezuela. Quanto ao mercado interno, a expectativa é que as vendas que as vendas no mercado interno ficarão estáveis em 2015, porque os consumidores buscam outras prioridades.

Birigui é a capital brasileira do calçado infantil. As mais de 300 fábricas do polo produtor, empregam diretamente, 19 mil pessoas e fabricam por ano, cerca de 60 milhões de pares de calçados. O equivalente a 244.250 pares/dia. A cidade responde por 52% da venda brasileira de calçados infantis.

Escrito por:

willians Menani