Publicado 24 de Março de 2015 - 16h27

BRT circula na Avenida John Boyd Dunlop, em Campinas: veículo terá pista exclusiva na via, que integra corredor de 17,8 quilômetros

Cedoc/RAC

BRT circula na Avenida John Boyd Dunlop, em Campinas: veículo terá pista exclusiva na via, que integra corredor de 17,8 quilômetros

O TCE (Tribunal de Contas do Estado) determinou, nesta terça-feira (24), a paralisação da licitação para implantar o sistema BRT em Sorocaba alegando que há irregularidades no processo. O BRT (Bus Rapid Transit) é um sistema de ônibus de alta capacidade que provê um serviço rápido, confiável e eficiente. Apesar de sua origem, o BRT tem pouco em comum com ônibus tradicionais.

 

O conselheiro Dimas Eduardo Ramalho, responsável pela decisão, fixou um prazo de cinco dias para que a Prefeitura apresente cópia integral do edital de licitação e dos anexos para exame. As irregularidades no processo de licitação do BRT foram apresentadas pelo vereador Marinho Marte (PPS), pelo advogado Luís Daniel Pelegrine e pela empresa Jundiá Transportadora Turística Ltda.

 

Eles alegaram terem recebido indícios de irregularidades no certame e denunciaram. Por isso, o TCE requisitou alegações e esclarecimentos sobre as irregularidades apontadas, mas não revelou quais são.