Publicado 24 de Março de 2015 - 5h00

Milene Moreto

Cedoc/RAC

Milene Moreto

Mais uma licitação da Prefeitura de Campinas foi suspensa ontem. Agora, o problema ocorreu na concorrência para a construção do Teatro de Ópera Carlos Gomes. Segundo informou o Executivo, 11 empresas apresentaram questionamentos sobre o edital e não daria tempo de avaliar tudo até a data da entrega das propostas. A justificativa do Executivo para tantos processos suspensos não é atribuída a qualquer problema interno. A alegação é que não existe direcionamento e isso amplia o interesse e participantes.

Andou

Um outro processo que chegou a ser suspenso também por questionamentos das empresas interessadas, e foi retomado agora, é o que prevê o gerenciamento dos passivos ambientais dos aterros desativos da Pirelli e Santa Bárbara. A Prefeitura de Campinas vai gastar R$ 3,3 milhões nesse serviço. A vencedora assumirá o contrato por um ano para realizar o monitoramento. As propostas comerciais serão abertas na sexta-feira.

Frase

Todo mundo fica falando para cortarmos gastos, e vamos. O governo vai cortar na própria carne. (Do líder do governo na Câmara dos Deputados, José Guimarães (PT-CE), sobre a redução do custo da máquina pública.) 

Turnê

O cantor e vereador de Campinas, Luis Yabiku (PDT), vai iniciar sua turnê para a divulgação do CD My Way. O primeiro show será nesta quinta-feira, no Andarilho Bar, às 22h. Yabiku tocará clássicos da música brasileira e internacional. O parlamentar contará também com a participação especial do cantor Antonio Cândido e com uma banda.

Debate

O prefeito Jonas Donizette (PSB) participa amanhã de um debate em São Paulo sobre inovação e prestação de serviços no setor público, com a presença do presidente do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, L. Rafael Reif. O evento é organizado pela Comunitas, que atualmente desenvolve projetos com a Prefeitura de Campinas.

Balanço

Depois de ver seu cargo ir parar nas mãos do PMDB, com Arnaldo Salvetti, o vereador Jaírson Canário (SD) fez na sessão de ontem um balanço de sua gestão e do que conseguiu avançar na Secretaria de Trabalho e Renda. Disse que sua atuação foi “um sucesso” porque suas ações “foram feitas com o povo.”

Tudo ótimo

Os vereadores de Campinas tiraram o dia ontem para elogiar as respostas às suas demandas na Prefeitura. O vereador Edson Ribeiro (PSL) afirmou que o prefeito Jonas reforçou o maquinário da Administração Regional que fica em seu reduto eleitoral, e que passou a arrumar muito mais ruas depois desse reforço. Na sequência, Campos Filho (DEM) disse que vereador não arruma rua, não tapa buraco, mas indica o problema e cobra uma solução.

Se vai bem...

Campos Filho ainda afirmou que “se o Executivo vai bem, o Legislativo vai bem”. Apesar de atrelar um poder ao outro, o democrata fez questão de dizer que a Câmara não é submissa. “Tem que haver a sintonia, graças a Deus, nós que passamos momentos terríveis sabemos quanto é bom navegar por esse mar de calmaria. Não estamos numa Câmara submissa, mas que trabalha por Campinas”, disse o vereador.

Maioridade penal

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados debate hoje a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos. Os deputados aprovaram dois requerimentos para ampliar as discussões e realizar duas audiências públicas para tratar do tema. Eles vão discutir a PEC com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil, com a Procuradoria-Geral da República, Associação dos Magistrados do Brasil e com a Associação dos Defensores Públicos.