Publicado 22 de Março de 2015 - 16h20

Por Raquel Valli

Protetores em frente à Prefeitura de Hortolândia na tarde deste domingo (22)

Projeto Cão Feliz

Protetores em frente à Prefeitura de Hortolândia na tarde deste domingo (22)

Protetores de animais de Hortolândia protestam contra a prefeitura devido ao descaso da municipalidade em relação aos animais abandonados na cidade. A manifestação está sendo realizada na tarde deste domingo (22) em frente ao Paço Municipal. Na quinta-feira (19), os protetores pediram para o Poder Executivo disponibilizar um local (como um ginásio, por exemplo) para que eles possam fazer, do próprio bolso, um mutirão de castração (e assim evitar a proliferação descontrolada dos bichos nas ruas). 

 

"E nem isso, de só disponibilizar o lugar, a prefeitura faz", desabafa a protetora Gislaine Cristina, que estava na reunião quinta-feira com a chefe do gabinete Julyana Tonin. "A reunião ficou só na conversa, porque o prefeito (Antônio Meira) não tá nem aí. Ele ficou de nos receber, mas nem isso fez. Enquanto isso, a situação de abandono já ultrapassou todos os limites. Recebemos de 30 a 50 pedidos por dia só para resgatar cachorros de rua".    

 

De mesma opinião é a ONG Amor de Bicho, de Campinas, que tenta, na medida do possível, ajudar os protetores da cidade vizinha, dadas as circunstâncias". "A situação de abandono e de maus-tratos em Hortolândia á um caos, um absurdo", revela a fundadora Ana Carolina Pimenta.   

 

O outro lado

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura para saber o motivo da Municipalidade não disponibilizar um local para que os protetores façam o mutirão de castração. 

Foto: Projeto Cão Feliz

Um dos cães abandonados nas ruas de Hortolândia

Um dos cães abandonados nas ruas de Hortolândia

Segundo a assessoria de imprensa, a chefe de gabinete Julyana Tonin informou que na quinta-feira (19) só houve uma primeira conversa, e que nada foi protocolado formalmente. Quando, então, questionada de quando algo de concreto será feito, informou que irá formar um Conselho de Defesa dos Animais (o que levará cerca de 30 dias) e que só a partir da articulação desse conselho é que o assunto será discutido. 

Informou ainda que a formação do conselho só será possível agora porque uma Lei de Defesa dos Animais foi recentemente aprovada. 

 

Urgente

 

"Eles vão levar 30 dias pra criar esse conselho, só para começar a conversar", e, enquanto isso, quantas cachorras vão dar cria nas ruas? Quantas vão cruzar e ficar prenhe? Quantos filhotes vão morrer de fome e de sede?", questiona a protetora Gislaine.

 

"É ótima a criação do conselho, mas o que a gente precisa pra ontem é de castração, é de uma ação imediata. Por que a Prefeitura não disponibiliza um local enquanto o conselho é criado? Ela não vai ter custo nenhum. Pelo contrário, quem vai arcar com tudo (das luvas ao bisturi, perpassando por todos os medicamentos e custos veterinários) somos nós. E o mutirão só vai beneficiar a cidade", completa.    

 

O protesto

Os protetores independentes e os da ONG Projeto Cão Feliz reuniram-se em frente à Prefeitura às 14h deste domingo (22). Às 16h vão sair em passeata, subindo o Corredor Metropolitano até a Avenida Emancipação.

 

Próximas manifestações 

 

Sábado (28)

- onde: no Centro, em frente às Casas Bahia

- quando: às 9h

 

Domingo (29)

- onde: em frente à prefeitura (com carreata) 

- quando: às 14h

 

Escrito por:

Raquel Valli