Publicado 26 de Março de 2015 - 17h24

Por Wesley Magalhães

Por Wesley Magalhães

O sedã compacto japonês chega com preços entre R$ 41.990 e R$ 54.990.

Divulgação

O sedã compacto japonês chega com preços entre R$ 41.990 e R$ 54.990.

Segundo modelo produzido na fábrica da Nissan em Resende (RJ), o novo Versa traz como novidades o visual repaginado e a opção de motor 1.0 de três cilindros. Apresentado em primeira mão no Salão do Automóvel de Nova York do ano passado, o carro também incorpora na versão brasileira modernos equipamentos de conectividade, conforto e segurança.

O sedã agora passa a ser oferecido em cinco versões: 1.0, 1.0 S, 1.6 SV, 1.6 SL e 1.6 Unique. O visual do modelo foi rejuvenescido e traz elementos da assinatura global da marca, como a frente mais encorpada e ancorada pelo novo formato de bumerangue dos faróis e a grade cromada.

 

O novo Versa vem equipado, desde na versão de entrada, com direção elétrica progressiva, ar-condicionado, vidros elétricos dianteiros, volante com ajuste de altura e computador de bordo. Na configuração topo, além de acabamento mais caprichado com detalhes em couro e inserções prateadas, agrega central multimídia com GPS e câmera de ré, volante multifuncional, bancos em couro, ar-digital, luz de seta nos retrovisores e rodas de liga leve aro 16.

 

Como anda 

 

Testamos o novo Versa em um circuito misto, com trechos urbanos e rodovias e o sedã compacto não decepcionou. Chama a atenção o espaço interno e o conforto para os ocupantes. O modelo preserva uma das características mais marcantes do seu antecessor: o amplo espaço interno, comparável ao de sedãs de categorias superiores. Medindo 4,49m de comprimento e 1,69m de largura, o modelo tem entreeixos de 2,60m, que garante uma boa acomodação para as pernas dos passageiros.

 

O motor mostrou fôlego, tanto na versão 1.6 quanto na 1.0, entregando potência e tornando fáceis as situações de retomadas e arranque sem precisar de muito trabalho com a alavanca de câmbio. O carro tem um bom chão e aponta fácil para as curvas, a suspensão trabalha bem e passa segurança para o condutor. O volante é levíssimo para manobrar e a direção elétrica progressiva atua muito bem com o aumento da velocidade, deixando o Versa sempre na mão.

 

Em um local fechado, testamos o sistema de assistência de frenagem (BAS) que calcula a velocidade e a força que o motorista impõe no pedal em frenagens de emergência para reduzir a distância da parada, e o sedã mostrou incrível eficiência de frenagem. O carro para em um curto espaço e sem puxar para lado nenhum, mantendo a trajetória.

Escrito por:

Wesley Magalhães Wesley Magalhães