Publicado 25 de Março de 2015 - 20h12

Por Jaqueline Harumi

Produtor de eventos foi preso por suspeita de participação no acidente que
matou carbonizada a companheira, Beatriz Silva, de 27 anos

Divulgação/ Polícia Militar

Produtor de eventos foi preso por suspeita de participação no acidente que matou carbonizada a companheira, Beatriz Silva, de 27 anos

O produtor de eventos Manoel Vital Carneiro de Souza, de 37 anos, foi preso pela Polícia Civil de Bragança Paulista na noite de terça-feira (24) suspeito de ter provocado o acidente de carro que matou carbonizada a companheira, Beatriz Silva, de 27 anos, na última quinta-feira (19) na Rodovia Fernão Dias.

 

Segundo o delegado seccional José Henrique Ventura, entre os indícios que levaram à concessão da prisão temporária está a queixa de violência doméstica registrada na Delegacia de Defesa da Mulher no dia anterior ao acidente e o fato dele ter conseguido sair ileso da colisão.

O casal, que mora em Bragança há cinco anos, teria saído para uma viagem com o Fiat Idea dela, que é de Brusque (SC), e na altura do Km 23, por volta das 16h, o veículo saiu da pista e caiu em um buraco às margens da rodovia.

 

De acordo com o relato de Souza à polícia, a mulher estava na direção e teria perdido o controle por conta de óleo na pista. Ele alegou que conseguiu pular do carro, mas não conseguiu retirá-la. O veículo pegou fogo e o corpo da mulher foi encontrado carbonizado.

No período de 30 dias de prisão temporária, Ventura espera esclarecer o caso, já que nem a informação de que havia óleo na pista foi confirmada.

 

“Pedimos exame complementar no veículo, em seu sistema de segurança, faremos reconstituição do acidente com ele e pedimos exame do cadáver, que foi enviado pelo Instituto Médio Legal daqui para São Paulo”, detalhou. Segundo o delegado, os dois filhos do casal estão com os avós.

A Delegacia de Defesa da Mulher foi procurada para dar detalhes do inquérito de violência doméstica, mas apenas a delegada Simone Aparecida Tiozzi poderia falar sobre o caso. Ela não estava e não retornou contato. 

Escrito por:

Jaqueline Harumi