Publicado 02 de Março de 2015 - 9h05

Por Agência Estado

Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração da estatal à época da compra da refinaria no Texas

Evaristo Sa/ AFP

Dilma Rousseff era presidente do Conselho de Administração da estatal à época da compra da refinaria no Texas

Um dia depois de ter dito que o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, foi "infeliz" ao chamar de "grosseira" a desoneração na folha de pagamentos, medida adotada em seu primeiro mandato, a presidente Dilma Rousseff encontrou-se com o subordinado neste domingo (1º) na festa de comemoração dos 450 anos do Rio, no Palácio da Cidade, em Botafogo (zona sul). Eles se cumprimentaram e conversaram rapidamente antes da solenidade.

Dilma criticou a fala de Levy pouco antes de visitar um parque eólico no Uruguai, no sábado (28). Na véspera, o ministro havia chamado de "brincadeira" a desoneração da folha, ao anunciar um pacote de aumento de impostos e redução de benefícios a empresas. "Se (a desoneração da folha) não fosse importante, já teríamos eliminado e simplesmente abandonado. Acho que o ministro foi infeliz no uso do adjetivo", disse Dilma. Foi a primeira crítica pública da presidente a Levy, que assumiu a Fazenda há dois meses.

Outro convidado presente à festa no Palácio da Cidade foi o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), com quem o governo tem relação bastante tensa, especialmente depois que o peemedebista derrotou o petista Arlindo Chinaglia (PT) na disputa pela presidência da Casa.

Escrito por:

Agência Estado