Publicado 24 de Março de 2015 - 8h06

A queda teria ocorrido entre as localidades de Barcelonnette e Digne, nos Alpes franceses

Divulgação/ Germanwings

A queda teria ocorrido entre as localidades de Barcelonnette e Digne, nos Alpes franceses

Um Airbus A320 que transportava 150 pessoas, incluindo seis tripulantes, entre Barcelona e a cidade alemã de Dusseldorf caiu nesta terça-feira (24) nos Alpes franceses e as esperanças de encontrar sobreviventes são mínimas, segundo o presidente da França, François Hollande.

"As condições do acidente fazem pensar que não haveria nenhum sobrevivente", declarou Hollande à imprensa.

De acordo com fontes das forças de segurança, o avião pertence à companhia Germanwings, filial de voos de baixo custo da alemã Lufthansa.

O ministério o Interior francês informou ter encontrado pedaços da aeronave na região de Barcelonnette, sudeste da França.

O avião enviou um alerta de emergência às 10H47 (6H47 de Brasília), segundo fontes oficiais.

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, viajou para o local da tragédia.

Os Airbus A320 têm capacidade para transportar entre 150 e 180 pessoas.

 

 

Queda

 

O Airbus A320 acabava de alcançar uma altitude de 38.000 pés antes de uma queda brusca que durou 8 minutos, informou a companhia aérea alemã de baixo custo Germanwings, que operava o voo.

"O piloto tinha mais de dez anos de experiência e 6.000 horas de voos, e o avião havia passado por uma revisão completa em 2013", afirmou Thomas Winkelman, da companhia aérea.

Cento e cinquenta pessoas morreram na queda do Airbus A320 da Germanwings, pertencente à alemã Lufthansa.

Todos os passageiros e tripulantes do avião, que viajava de Barcelona a Dusseldorf (Alemanha), morreram.

As vítimas eram espanholas, alemãs e, sem dúvida, turcas, segundo anunciou o presidente francês François Hollande.