Publicado 23 de Março de 2015 - 11h04

Por France Press

Os ataques rebeldes ocorrem num momento em que a Human Rights Watch (HRW) critica os ataques "cegos" dos combatentes da oposição contra áreas controladas pelo governo.

"Estamos assistindo a uma verdadeira corrida ao abismo, com os rebeldes que se equiparam em crueldade com as forças governamentais" denunciou Nadim Houzy, vice-diretor para o Oriente Médio da HRW.

Mais de 215 mil pessoas foram mortas na Síria desde o levante popular iniciado em março de 2011, que se transformou em guerra civil em razão da repressão do regime.

O conflito tornou-se mais complexo com a ascensão de jihadistas islâmicos, como os do grupo Estado Islâmico (EI).

O EI reivindicou no sábado um duplo ataque a bomba que atingiu sexta-feira à noite uma festa curda em Hassaka.

Nesta segunda-feira, o Observatório, com sede na Grã-Bretanha, mas que conta com uma rede de fontes na Síria, disse que o balanço subiu de 45 a 54 pessoas, incluindo 20 crianças.

Escrito por:

France Press