Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 12h13

Por Agência Estado

Andrés Sanchez confirmou a existência do débito

Cedoc/RAC

Andrés Sanchez confirmou a existência do débito

Duas semanas depois de sugerir a criação do Dia do Corinthians na Câmara Federal, o deputado Andrés Sanchez (PT/SP) desistiu do seu primeiro projeto na casa legislativa. O Projeto de Lei nº 324/2015, de autoria do ex-presidente e atual superintendente de futebol do Corinthians e do deputado Goulart (PSD/SP), foi retirado de tramitação nesta quarta-feira (26).

No requerimento para remover o projeto, nenhum dos dois autores justificou a decisão de desistir da ideia de instituir o dia 1º de setembro como o Dia do Corinthians em todo o território nacional - a cidade de São Paulo já instituiu o Dia do Torcedor Corintiano em 23 de abril, de acordo com a lei municipal 14399 de 18 de maio de 2007.

O projeto foi apresentado no dia 11 deste mês para homenagear a história do Corinthians, que "se funde com a própria história do esporte brasileiro e de sua sociedade, já que o Clube foi fundado por um grupo de operários e foi o primeiro clube de futebol paulista a aceitar jogadores pobres, além de ser o segundo no Brasil a aceitar atletas negros", argumentaram os deputados no projeto.

"A história do Corinthians, e sua contribuição para a sociedade brasileira, é muito maior do que simplesmente o jogo de futebol. Por todo o exposto, contamos com o apoio dos Nobres Pares desta Casa para a aprovação do Projeto de Lei em tela, que homenageia, em sentido amplo, a própria história do esporte brasileiro", registraram Sanchez e Goulart.

O projeto de lei, contudo, foi retirado de tramitação a pedido dos próprios autores apenas um dia depois de o projeto virar notícia nos principais veículos de comunicação do País. Antes de retirar o projeto, Sanchez se manifestou publicamente para negar a autoria da ideia de sugerir o Dia do Corinthians.

"Quero esclarecer que eu não criei este projeto, sempre falei que meu papel aqui na Câmara dos Deputados seria muito além do futebol. O projeto foi criado pelo deputado federal Goulart (PSD/SP), pessoa que tenho um apreço e que assim como eu é CORINTHIANO, portanto, dei meu apoio", afirmou, em nota oficial.

Escrito por:

Agência Estado