Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 17h24

Por Renata Pioli

De volta ao Majestoso, mas desta vez como rival. O zagueiro Willian Magrão sabe que o Red Bull Brasil vai encarar uma pressão forte da torcida da Macaca no duelo desta noite e precisará de muita atenção para não cair diante dos donos da casa. “Jogar contra a Ponte em seus domínios é sempre complicado porque o torcedor comparece e apoia demais o time. Contudo, a gente precisa vencer, é o que importa neste momento”, comenta. O Toro Loko busca a reabilitação depois de dois tropeços como mandante, na derrota para o XV de Piracicaba e empate com São Bento.

O atleta, que defendeu a Macaca no Paulista de 2012 quando a equipe foi eliminada nas semifinais, garante que a defesa do Red Bull Brasil estará bem atenta, pois o atual elenco alvinegro tem se mostrado bastante sólido. “Sabemos da qualidade do ataque da Macaca, a defesa deles é bem sólida, difícil de entrar e tem um meio de campo qualificado com o Cajá. É um jogo duro e temos que fazer o melhor para vencer”, disse.

Nos tempos de Ponte Preta, Willian ainda atuava de volante, mas nesta temporada tem formado a zaga com Fabiano Eller. E o jogador tem gostado bastante da função. "Já fazia o setor defensivo e há tempos alguns treinadores e até mesmo companheiros vinham me falando para treinar como zagueiro. Agora no Red Bull efetivamente estou na função e avalio que tenho tido bem, realmente me encaixei. O único cuidado que tomo é de não ter o ímpeto de ir mais a frente como antes." Willian tem um gol marcado neste Paulistão na vitória sobre o Bragantino.

Marcação

Com uma semana de preparação para o confronto inédito entre as equipes, o técnico Mauricio Barbieri aproveitou para recuperar os atletas do desgaste físico dos últimos jogos e reforçar a marcação do grupo. “Trabalhamos para deixar a marcação mais forte e o time mais coeso, para evitar os erros que temos cometido em final de jogo”, afirmou. O treinador não confirma sua escalação para as partidas, mas ao que tudo indica ele deve começar o duelo com a Macaca com o mesmo time que encarou o São Bento. (Renata Rondini/AAN)

Escrito por:

Renata Pioli