Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 17h07

Por Paulo Metzker

Foto: Enviada para o [email protected]

A cor do vestido da escocesa Caitlin McNeill, de 21 anos, foi a maior polêmica do Brasil nesta sexta-feira (27). A discussão aconteceu nas redes sociais em torno das cores do vestido. Para alguns, ele é branco e dourado, para outros, preto e azul e há quem garante que são ambos.

A imagem foi publicada quando a mãe da noiva compartilhou uma foto da roupa que planejava usar na cerimônia. Os noivos não conseguiram chegar a um acordo sobre se o vestido na foto era azul e preto ou branco e dourado. Eles decidiram postar no Facebook e Tumblr e logo a hastag #PretoEAzul, #BrancoEDourado, #Vestido e #Dress ocuparam o Trending Topic brasileiro.

A polêmica foi para televisão e durante o programa Bem Estar, da Rede Globo, o doutor Daniel Barros disse que as opiniões se dividem porque a luminosidade varia ao longo do dia, mas a cor do vestido não. A cor original é azul e preto. Segundo Barros, não há nada de certo e errado. "O cérebro de cada um toma a liberdade de interpretar as cores como ele bem quiser. Cada um assume uma luminosidade diferente para a cena", explica.

A revista americana Wired entrevistou um neurologista para explicar a situação. Segundo ele, a luz que enxergamos durante o dia muda de cor e o cérebro é quem compensa essa variação, o que explica por que tem gente que enxerga o vestido azul e preto e por que tem quem o veja branco e dourado - cérebros diferentes, conclusões diferentes.

O fato é que cada um interpreta a luz que chega pela retina de maneiras diferentes. Afinal a luz externa chega ao olho de cada pessoa em comprimentos de ondas distintos. É por isso que nossas percepções são diferentes, mas em casos como o do vestido, essa diferença fica extremamente nítida.

Como nenhuma imagem polêmica na internet passa isenta de se tornar meme - uma brincadeira com o assunto em evidência, a sexta-feira foi recheada de imagens em relação ao fato, que causou muita discussão.

Escrito por:

Paulo Metzker