Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 14h57

Por Alenita de Jesus

REC.: Pessoal passei e-mail para a SSP para saber posição do delegado Danilo Amâncio Leme sobre o caso e pedi cópia para a Jaqueline.

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Jornal Votura reprodução Facebook

Um estudante de engenharia de controle e automação de 30 anos foi encontrado morto dentro do próprio carro no estacionamento da faculdade Max Planck, em Indaiatuba, ontem de madrugada. Mabson José Dechechi foi achado por um vigia do estabelecimento, ensanguentado, debruçado sobre o volante. A Polícia Civil trabalha com a hipótese de crime passional, uma vez que na semana passada a namorada da vítima teria descoberto uma traição e procurou a mulher, que é casada. A moça teria ameaçado a amante a revelar o caso extraconjugal ao marido, caso contrário ela mesma o faria. Para a polícia, o homem é o principal suspeito do crime.

Segundo relatos do vigilante à polícia, as aulas terminam às 22h30 e o carro da vítima estava no estacionamento. Uma hora depois ainda haviam alguns carros no local e o vigilante disse que esperou até meia-noite pela saída de todos os veículos, mas que notou que apenas o carro de Dechechi permanecia no mesmo local. O vigia disse que se aproximou do veículo para ver o que ocorria e então viu a vítima ensanguentada. Ele ligou para a Guarda Municipal, que acionou o Corpo de Bombeiros, mas a vítima já estava morta.

O local conta sistema de segurança. Também há estabelecimentos nas proximidades que contam com câmeras.

Em nota, a faculdade Max Planck informou que se solidariza com a família do aluno e está colaborando com a polícia no processo de investigação. Ainda segundo a nota, os disparos teriam vindo da Rua Primo José Mattioni.

O corpo do jovem será enterrado hoje às 9h no Cemitério Memorial, em Indaiatuba. Até a tarde de ontem, a polícia ainda não tinha localizado o suspeito. A família estava muito abalada e não quis falar com a reportagem sobre o crime.

Escrito por:

Alenita de Jesus