Publicado 25 de Fevereiro de 2015 - 18h47

Por Carlos Augusto Rodrigues da Silva

TEM FOTOS DO DIA DO FUMAGALLI E DO ÉDER SILVA, UMA DAS NOVIDADES NO TIME

Carlos Rodrigues

Da Agência Anhanguera

[email protected]

A necessidade de reabilitação após três jogos consecutivos sem vitória e a queda na classificação da Série A2 do Campeonato Paulista farão o técnico Marcelo Veiga mudar mais uma vez o Guarani para o jogo contra o Grêmio Catanduvense, domingo, no Brinco de Ouro, pela 7ª rodada. Ontem, na primeira atividade com bola da semana, o treinador escalou a equipe titular com três novidades em comparação a derrota para o Água Santa. Watson na lateral-direita e Éder Silva e Thiago Cristian no meio-campo foram as alterações promovidas. O esquema tático, no entanto, foi mantido no 4-2-3-1.

Veiga comandou um trabalho tático em campo reduzido sem a presença dos goleiros. Como não tem nenhum jogador suspenso ou qualquer outro problema de lesão – além das ausências do zagueiro Preto Costa e do atacante Vítor Hugo – que já não foram relacionados no último jogo -, todas as alterações foram realizadas por motivos técnicos. Na lateral, a atuação de Coppetti não agradou e, como o recém-chegado Raoni ainda não está com o ritmo adequado, a opção foi recolocar Watson no setor.

Entre os volantes, Éder Silva retornou ao time após cumprir suspensão. Ao lado dele estará Cambará, que ganhou a disputa com Thiago Carpini, um dos únicos que até agora atuou em todos os jogos do Bugre no Paulista. Outro que ganha oportunidade é Thiago Cristian. Recuperado de uma pancada no tornozelo sofrida na partida contra o Paulista, pela segunda rodada, ele será opção na armação de jogadas pelo lado esquerdo no lugar de Fernandinho.

Durante a atividade, o técnico bugrino, assim como de costume, gesticulou e cobrou muito dos jogadores. Uma das preocupações foi nas ocasiões em que o time tinha a posse de bola, e a necessidade de não desperdiçar oportunidades. Veiga também pediu a Malaquias e Thiago Cristian, que atuam pelos lados na linha de três meias, para que entrassem em diagonal nas costas da defesa e aproveitassem os lançamentos de Fumagalli. O jovem Watson também recebeu atenção especial no que diz respeito à marcação. No fim do trabalho, o grupo treinou exaustivamente finalizações, um dos pontos negativos do time no último jogo.

O meia Fumagalli falou sobre a manutenção do esquema tático. “Acho a formação boa, bastante ofensiva. Claro que tem momentos que a marcação adversária vai encaixar, mas aí precisamos procurar nos desvencilhar”, disse. “É uma formação que deu resultado nas primeiras rodadas e ainda vamos nos dar muito bem com ela”, completou.

Escrito por:

Carlos Augusto Rodrigues da Silva