Publicado 25 de Fevereiro de 2015 - 16h42

Por Sarah Brito Moretto

MARIA CAROLINA BOVÉRIO GALZERANI

Foto: família

A paixão pela história e pela educação de jovens marcaram a vida de Maria Carolina Bovério Galzerani. Estudou na PUC-Campinas e recebeu o prêmio “Visconde de Taunay”, de melhor aluna, ao se graduar. Propôs um novo olhar sobre a história da cidade que escolheu para viver e sua tese de doutorado em história procurou desvendar as relações entre os Almanaques do final do século XIX, a produção de imagens da modernidade em Campinas e a disseminação de idéias que culminaram com a proclamação da República no Brasil. Também lecionou na Faculdade de Educação da Unicamp e tornou-se grande estudiosa da obra do filósofo alemão Walter Benjamin. Atuou por dois anos como Diretora do Centro de Memória da Unicamp, criando nesse núcleo de pesquisas, uma linha de investigação voltada à educação das sensibilidades. Foi casada com José Claudio Galzerani, com quem teve uma filha. Morreu no dia 19 de fevereiro, de câncer, aos 66 anos. Era de Jaboticabal. A missa de sétimo dia ocorre hoje, na Igreja Nossa Senhora das Dores, no bairro Cambuí, às 19h.

Escrito por:

Sarah Brito Moretto