Publicado 28 de Fevereiro de 2015 - 5h30

Em um ano que a economia está estagnada, a Região Administrativa de Campinas vai se beneficiar da injeção de novos investimentos produtivos. A Investe São Paulo - Agência Paulista de Promoção de Investimentos - articula a implantação de 12 projetos que deverão ser anunciados em seis meses e ultrapassam os R$ 2,5 bilhões, com estimativa de criar 2.600 empregos diretos.

Ontem, o presidente da agência, Juan Quirós, realizou uma reunião com o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, Samuel Rossilho, para apresentar os projetos e discutir o desenvolvimento da cidade e da região.

Campinas vai abrigar um empreendimento da área educacional que receberá R$ 150 milhões de investimentos. O presidente da Investe SP afirmou que os 12 projetos estão espalhados pela região administrativa.

Para a Região Metropolitana de Campinas (RMC), a previsão é do desenvolvimento de oito projetos que consumirão R$ 2,1 bilhões. Os negócios irão gerar 1.600 empregos diretos.

De acordo com a Investe São Paulo, a meta é atingir 23 novos projetos nos próximos seis meses em todo o Estado, com investimentos de R$ 3,2 bilhões e geração de 8.300 vagas.

Quirós comentou que os investimentos serão alocados em diversos setores como Tecnologia da Informação (TIC), saúde, logística, alimentos e indústria. Na RMC 33% do total virão de empresas brasileiras (R$ 1,9 bilhão) e previsão de 1.100 empregos diretos. Além dos recursos diretos, os negócios previstos no Estado vão alavancar investimentos de fornecedores e subfornecedores para as cidades próximas de onde as empresas estarão instaladas - que por sua vez injetarão pelo menos 30% do valor dos novos empreendimentos.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Social e de Turismo, Samuel Rossilho, afirmou que Campinas receberá investimentos de R$ 150 milhões em um empreendimento educacional.