Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 5h30

As atitudes de um morador causam polêmica em um condomínio no bairro Vila Itapura, em Campinas, há pelos menos três anos, e motivou a elaboração de um dossiê que pedirá na Justiça o seu despejo. Ele é um aposentado de 76 anos. Denúncias de gritos nas madrugadas, ameaças de atirar com arma de fogo em vizinhos e outras condutas inadequadas dentro do prédio, na Rua Jorge Krug, já geraram quatro ocorrências policiais e multas no condomínio que somam cerca de R$ 1,5 mil.

Moradores relatam que a situação ficou tão insustentável que todos os 10 famílias do edifício assinaram um documento onde relatam,

desde 2012, os episódios protagonizados pelo aposentado. “A situação ficou tão agravada que instalamos câmeras de segurança que nos ajudam a garantir, além de segurança para nós mesmos, provas das atitudes que ele vem tendo”, relatou a síndica Gracietti Aparecida Santana de Oliveira, de 39 anos. Dentre as ocorrências policiais registradas muitas gritarias durante as madrugadas, com xingamento a moradores e até ameaças de morte. “Para ele, eu e meu marido somos traficantes de droga, e que temos um laboratório de refino de cocaína no nosso banheiro. E ele fala isso aos berros da sacada dele, sempre pela madrugada”, relatou a moradora Cristiane Chierigatti, de 31 anos. Ela e o marido, um funcionário público, registraram boletim de ocorrência no início de fevereiro porque teriam ido tirar satisfação em sua porta, no primeiro andar, e ele disse que iria atirar nos dois. Porém, não mostrou qualquer arma na ocasião. “A polícia tentou conversar com ele, mas ele

não abriu a porta”,

comentou Cristiane.

O dossiê produzido descreve pelo menos nove situações ao longo dos últimos três anos que tanto geraram multas ao morador como ocorrências policiais. Segundo pessoas próximas, o idoso supostamente apresenta um quadro de esquizofrenia. (Gustavo Abdel/Da Agência Anhanguera)