Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 5h30

O prefeito de Paulínia, José Pavan Júnior (PSB), informou ontem que a dívida estimada da cidade é de R$ 160 milhões e que está à beira de um “estado de emergência”. O peessebista vai publicar um decreto para adotar medidas temporárias de autorização e pagamento de contas vencidas e das que estão prestes a vencer. No momento, Pavan garantiu apenas o pagamento dos servidores. As futuras compras também devem passar pelo crivo de uma comissão antes de serem efetuadas.