Publicado 28 de Fevereiro de 2015 - 5h30

A epidemia de dengue na cidade de Rio Claro, no interior paulista, fez a comissão técnica do São Paulo adotar uma estratégia inédita para o jogo entre as equipes amanhã, pelo Campeonato Paulista. Os jogadores vão usar repelente para tentar evitar o risco de picada do mosquito transmissor da doença.

O São Paulo vai precisar ainda de ter o cuidado para avaliar a fórmula de um produto que não contenha substâncias que possam ser ilegais para o exame antidoping. "O ideal seria nem ter o jogo, porque é um problema de saúde pública. Mas o jeito será adotar a única forma de prevenção, que é o repelente", disse o médico do clube, José Sanchez. A preocupação é perder jogadores para o jogo pela próxima rodada, contra o Corinthians, também pelo Paulista, já no outro domingo.

Segundo a prefeitura de Rio Claro, a cidade já registrou 1,2 mil casos e uma morte. A epidemia também atingiu o time local de basquete, que teve seis jogadores com dengue, além do próprio adversário de amanhã do São Paulo. Quatro atletas foram diagnosticados com a doença. "Não temos saída. Nunca precisamos enfrentar essa situação extrema e, mesmo usando o repelente, não evita totalmente a doença. Apenas minimiza o risco", comentou o médico.

Muricy Ramalho afirmou ontem que o volante Maicon está de saída para o Grêmio. Criticado pela torcida, o jogador pediu ao clube para sair e será emprestado até o fim do ano.

Maicon não foi relacionado para a partida da última quarta, contra o Danubio, e ficará novamente fora contra o Rio Claro para cuidar da transferência. "Ele é um jogador importante, um grande profissional. Só que fez um pedido para nós, já que surgiu essa oportunidade (de sair). Pode ser uma boa para ele", comentou Muricy.

O volante perdeu espaço na equipe nos últimos jogos e a vaga dele no elenco deve ser ocupada por Wesley, que chegará ao clube semana que vem, vindo do Palmeiras. (AE)