Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 5h30

O pesadelo das lesões parece não abandonar o armador Derrick Rose. Pela terceira vez nas últimas quatro temporadas, o jogador do Chicago Bulls terá que passar por uma cirurgia no joelho. Desta vez, o problema é na perna direita, uma ruptura no menisco, que deve afastá-lo do restante do campeonato.

A sequência de contusões passou a assolar o armador depois que ele foi eleito MVP da temporada 2010/2011. Em 2011/2012, atuou em somente 39 dos 82 jogos — sofreu ruptura no ligamento cruzado anterior de seu joelho esquerdo. A expectativa era vê-lo em plenas condições em 2013/2014, mas após somente 10 jogos ele sofreu uma ruptura de menisco no joelho direito e ficou de fora do restante do campeonato. De volta no início desta temporada, atuou em 46 dos 57 jogos do Bulls até sofrer novamente o mesmo problema no menisco.

Na rodada de terça-feira da NBA, um dos destaques foi o armador Russell Westbrook, que chegou ao terceiro triple-double na temporada para levar o Oklahoma City Thunder a mais uma vitória, desta vez sobre o Indiana Pacers, em casa, por 105 a 92. Foram 20 pontos, 11 rebotes e 10 assistências para o armador.

Em Detroit, Kevin Love foi o melhor do Cleveland Cavaliers na vitória por 102 a 93 sobre o Pistons, mas as atenções mais uma vez se voltaram para LeBron James. O craque chegou a 6.142 assistências, passou Scottie Pippen, astro do Chicago Bulls nas décadas de 1980 e 1990, e se tornou o ala com maior número de assistências na história na NBA.

Já a equipe de melhor campanha na temporada recuperou o rumo das vitórias. Na volta de Stephen Curry depois de um jogo fora, contou com 37 pontos do seu astro para vencer o Washington Wizards por 114 a 107, na capital norte-americana. Klay Thompson ainda ajudou com 17 pontos. Pelo Wizards, Nenê fez uma partida mediana, com nove pontos e sete rebotes. (AE)