Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 5h00

Por Milene Moreto

Milene Moreto - ig

AAN

Milene Moreto - ig

O prefeito de Paulínia, José Pavan Júnior (PSB), informou nesta quarta-fira (25) que a dívida estimada da cidade é de R$ 160 milhões e que está à beira de um “estado de emergência”. O peessebista vai publicar um decreto para adotar medidas temporárias de autorização e pagamento de contas vencidas e das que estão prestes a vencer. No momento, Pavan garantiu apenas o pagamento dos servidores. As futuras compras também devem passar pelo crivo de uma comissão antes de serem efetuadas.

 

Comissão

 

Pavan criou uma Comissão de Programação Orçamentária e Financeira, formada pelos secretários, para barrar compras desnecessárias no momento que considera de crise e também para autorizar o pagamentos de despesas. O grupo vai apresentar para o prefeito, no prazo de 60 dias, um documento com uma avaliação da situação financeira da cidade e montar um cronograma para quitar todos os débitos acumulados até agora.

 

IPTU

 

O prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), encaminhou para a Câmara um projeto de lei que isenta do IPTU apartamentos com até 55m². A lei atual limita a 50m² o tamanho dos imóveis com direito ao benefício. Para ser contemplado, o proprietário tem de ter um apartamento com área construída inferior a 55m², ser o único do proprietário, utilizar o imóvel como residência e ter valor venal de até 20 mil Ufics (cerca de R$ 55,8 mil).

A eleição

 

A eleição para a Presidência do Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Campinas (RMC) foi cercada de articulações, interferências e interesses. Teve pitaco do governo do Estado de São Paulo para que o prefeito de Campinas assumisse a vaga. Teve prefeito que não defendia o nome de Jonas e achava injusta a indicação, mas, no fim, topou e ofereceu apoio.

Só alegria

 

Numa reunião fechada nesta quarta-feira com 16 chefes do Executivo da região para decidir sobre o cargo no conselho, os prefeitos deram muitas risadas e quem esteve por lá ouviu até salva de palmas antes do anúncio oficial do novo presidente. Todos bem descontraídos.

Pressão

 

Apesar do clima leve, os prefeitos fizeram uma pressão para que Jonas não falte aos próximos encontros. Ele prometeu empenho e presença no grupo. Até então, antes do peessebista conquistar a presidência, quem comparecia às reuniões do conselho era o vice-prefeito Henrique Magalhães Teixeira (PSDB), que entrava mudo e saía calado.

Faltaram quatro

 

Dos 20 prefeitos da RMC, quatro não compareceram à eleição. Americana, Artur Nogueira e Indaiatuba mandaram apenas representantes. Paulínia parece que esqueceu do evento e não enviou ninguém. Omar Najar (PMDB) e José Pavan Júnior (PSB) têm suas razões para faltar à reunião, já que as duas cidades passam por um momento crítico na política. Omar mandou falar para os seus colegas que estará na próxima.

 

Izalene adiada

 

O presidente da Câmara de Campinas, Rafa Zimbaldi (PP), deu ampla publicidade de que votaria nesta quarta-feira as contas reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE) da ex-prefeita Izalene Tiene (PT), mas ele resolveu mudar de ideia e tirar da pauta. A alegação foi que a ex-prefeita precisa fazer a sua defesa. O pepista vai propor a mudança do Regimento Interno para garantir aos ex-prefeitos esse direito. A atitude de Rafa demonstra que estão em risco as contas já reprovadas pela Casa, o que inclui as do prefeito cassado Hélio de Oliveira Santos (PDT), já que ele não esteve no Legislativo para se defender nesses processos.

Escrito por:

Milene Moreto