Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 11h37

Por Agência Estado

Fernando Alonso é levado para hospital de helicóptero após forte batida em testes da Fórmula 1, em Barcelona

France Press

Fernando Alonso é levado para hospital de helicóptero após forte batida em testes da Fórmula 1, em Barcelona

O presidente da McLaren, Ron Dennis, evitou garantir nesta quinta-feira (26) a presença de Fernando Alonso no grid do GP da Austrália, a primeira corrida da temporada 2015 da Fórmula 1. O espanhol sofreu acidente durante teste da pré-temporada, no fim de semana, e ainda não está totalmente recuperado.

Apesar disso, Dennis afirmou que o piloto está "livre de qualquer lesão", quatro dias após o acidente sofrido no Circuito da Catalunha, em Barcelona. Em uma batida estranha, ainda sem explicação oficial, Alonso bateu no muro entre as curvas 3 a 4 e precisou ser levado de helicóptero para o hospital. A McLaren alegou que o forte vento no traçado poderia ter causado o acidente.

O espanhol teve alta nesta quarta, mas foi descartado da terceira e última bateria de testes, que será realizada entre esta quinta e domingo, novamente em Barcelona. A medida, segundo os médicos, serve de precaução. De acordo com Dennis, Alonso "quer pilotar e participar do teste, mas os médicos disseram que 'se você quer vê-lo no GP da Austrália, a melhor coisa a fazer é deixá-lo em repouso'".

A primeira corrida do ano está marcada para o dia 15 de março, em Melbourne. Novas avaliações sobre a situação de Alonso devem ser realizadas nos próximos dias. Se ele for vetado da prova australiana, a McLaren deve escalar o reserva Kevin Magnussen, titular na temporada passada, para correr ao lado do inglês Jenson Button.

INVESTIGAÇÃO - Ron Dennis também afirmou nesta quinta-feira que já entrou em contato com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para dar início às investigações sobre as causas do acidente sofrido por Alonso. Ele antecipou que os dados obtidos no carro descartaram qualquer falha mecânica ou elétrica.

Escrito por:

Agência Estado