Publicado 12 de Fevereiro de 2015 - 20h14

Por Divulgação

É importante não estar bronzeada no dia da sessão, evitando risco de queimaduras

Divulgação

É importante não estar bronzeada no dia da sessão, evitando risco de queimaduras

A rede especializada Pró-Corpo registrou mais de 50% de alta na demanda por pacotes de depilação definitiva em janeiro. “O crescimento da procura está bastante ligado à preparação para o Carnaval. As mulheres tendem a intensificar o tratamento para obter resultados mais visíveis e aproveitar a praia e a folia sem preocupação com pelos”, explica Luiz Perez, diretor de Marketing. No total, a procura por tratamentos estéticos em geral cresceu 70% em toda a rede, no mesmo período.

A médica Adriana Benito afirma que, “respeitado o prazo de 20 dias antes de se expor ao sol, uma sessão de depilação definitiva pode ser estrategicamente realizada antes de uma viagem ou data especial, para que a pele fique lisinha por mais tempo”. Diferentemente de outros métodos de depilação como cera, pinça e aparelhos de depilar, os pelos demoram mais para crescer a cada sessão de depilação definitiva. A redução permanente costuma ocorrer depois de 6 a 8 sessões.

Os aparelhos de laser e luz pulsada geram uma onda de energia que é atraída pela melanina da pele, conduzindo o calor até os folículos e destruindo o bulbo, o que interrompe o ciclo de crescimento. É importante não estar bronzeada no dia da sessão, evitando risco de queimaduras. Depois, é preciso evitar o sol durante vinte dias e usar filtro solar com fator 30, diariamente.

 

Veja também

Escrito por:

Divulgação