Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 13h55

Cerca de 300 caminhoneiros bloquearam nesta sexta-feira, 27, a Rodovia Raposo Tavares (SP-270), em Presidente Prudente, no oeste do Estado de São Paulo. Os grevistas estacionaram caminhões e carretas no acostamento e na faixa da direita, nos dois sentidos, na altura do quilômetro 564. A interdição causou um congestionamento de pelo menos cinco quilômetros.

A tensão aumentou no 4º dia do protesto no oeste paulista, onde também há bloqueios nas Rodovias Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294), Assis Chateaubriand (SP-425) e Júlio Budiski (SP-501). "Não descartamos queimar pneus e não deixar passar nada", avisou o caminhoneiro Caio César Sanches, de 26 anos. Ambulâncias e carros pequenos, no entanto, não foram interceptados pelos grevistas.

Se a estrada for totalmente fechada, a Tropa de Choque da PM poderá agir. "Depende da situação no local e também de uma solicitação do Ministério Público", explicou um policial militar que pediu anonimato. O helicóptero Águia acompanha a movimentação dos grevistas. Já em Palmital, na região de Assis, os caminhoneiros não ocuparam a Rodovia Raposo Tavares nesta sexta-feira.

Ceagesp

Acabou o estoque de tomate na Ceagesp de Presidente Prudente. Além do legume, também não há mais estoques de verduras, como acelga e repolho.

Para complicar a situação, outros produtos também começam a faltar. "O estoque de batata é baixo, o preço da saca de 50 quilos passou de R$ 90 para R$ 160", resumiu Anderson Martins Peres, de 38 anos, gerente do entreposto. "Amanhã (sábado) acaba a batata", completou.