Publicado 25 de Fevereiro de 2015 - 11h30

Um caminhão foi queimado por dez homens armados e encapuzados

Reprodução

Um caminhão foi queimado por dez homens armados e encapuzados

Embora na desta quarta-feira (25) manhã o tráfego já esteja fluindo nas rodovias da Baixada, o clima é de apreensão no Sistema Anchieta Imigrantes (SAI), próximo à entrada de Santos e aos bairros Jardim Casqueiro e Vila dos Pescadores, em Cubatão.

 

Durante a noite desta quarta-feira (24), a tensão devido aos protestos de moradores da Vila dos Pescadores somou-se à manifestação dos caminhoneiros. Um caminhão foi queimado por dez homens armados e encapuzados. Por volta das 21h, os criminosos pediram para o motorista sair do veículo antes de incendiá-lo. O fogo foi rapidamente controlado e ninguém ficou ferido. Os bandidos não foram localizados.

Por causa das manifestações dos caminhoneiros, o trânsito na entrada de Santos e nos acessos ao Porto ficou travado por mais de oito horas. Ainda na noite de quarta (24), segundo a Polícia Militar, sete caminhoneiros foram presos por se recusarem a sair da pista que dá acesso ao Porto de Santos.

A categoria reclama do aumento do preço do diesel, da cobrança de pedágio por eixos suspensos dos caminhões, em vigor desde 2013, e do aumento no valor do frete, que não condizem com o aumento salarial dos próprios trabalhadores.

Lentidão

Na manhã desta quarta-feira, segundo a Ecovias, concessionária que opera o SAI, os motoristas tiveram alguns trechos de lentidão na Anchieta, no sentido São Paulo, do km 22 ao km 17, e do km 13 ao km 10, devido ao excesso de veículos.

Já na Imigrantes, por volta de 10 horas houve lentidão do km 16 ao km 14, sentido São Paulo, também por excesso de veículos. O SAI está em operação normal (5×5). Para a descida da serra, os motoristas têm como opção as pistas sul da Anchieta e da Imigrantes. Já a subida é realizada pelas pistas norte das duas rodovias.

Operação

E por volta das 9 horas desta quarta-feira (24), a Polícia Militar intensificou a operação de combate ao tráfico de drogas na Vila dos Pescadores, em Cubatão. A comunidade fica na margem direita da Rodovia Anchieta (sentido capital). Policiais do Batalhão de Ações Especiais (Baep) permanecem no local auxiliando na ação.

Rodovia Fernão Dias também está com caminhões parados, provocando congestionamentoAs incursões na Vila dos Pescadores começaram no último sábado (21), quando um homem flagrado com uma pistola acabou reagindo à prisão e foi morto pela polícia. Horas depois, manifestantes bloquearam a pista no sentido São Paulo da via Anchieta. O grupo alegou que queria o fim da truculência da PM durante as operações.

No domingo (22), um ônibus foi queimado, também na Anchieta. A suspeita é que a ação criminosa seria uma retaliação contra a morte do suspeito na véspera. Ao entrarem na comunidade a polícia foi recebida com tiros de fuzil. Ninguém ficou ferido.

Veja também