Publicado 26 de Fevereiro de 2015 - 15h32

Por France Press

Um sem-teto foi enterrado no cemitério Teutônico do Vaticano, um prestigioso local reservado aos religiosos alemães, em um novo símbolo da prioridade concedida pelo papa Francisco às pessoas desabrigadas, revelou nesta quinta-feira (26) a Rádio Vaticano.

O cemitério, situado junto à Basílica de São Pedro, é um lugar de enterro exclusivo, destinado aos membros de uma Arquiconfraria, casas religiosas de origem alemã e dos dois colégios alemães de Roma.

Willy, um mendigo de origem flamenca morto em 12 de dezembro, jaz neste cemitério desde 9 de janeiro, disse a rádio. Morreu pelo frio em um hospital próximo.

Willy era uma figura conhecida do Vaticano, e uma presença habitual na paróquia de Santa Ana, no interior do Vaticano. Era um homem aberto e amistoso, que rezava muito e falava a todos os que queriam ouvir sobre a fé, Deus e o Papa. Uma família alemã assumiu os gastos do enterro, segundo a rádio papal.

Francisco fez da pobreza um assunto chave de seu pontificado. No início de fevereiro, mandou instalar duchas para que as pessoas sem-teto pudessem se limpar às margens da Praça de São Pedro, há cabeleireiros voluntários que vão cortar o cabelo dos sem-teto todas as segunda-feiras e são distribuídos sacos de dormir entre os que vivem nas ruas do Vaticano.

Na diocese de Roma, cujo bispo é o Papa, as paróquias receberam a ordem de multiplicar este tipo de iniciativa.

Escrito por:

France Press