Publicado 25 de Fevereiro de 2015 - 18h31

O trem de passageiros se dirigia para Los Angeles no início do rush matinal

France Press

O trem de passageiros se dirigia para Los Angeles no início do rush matinal

O motorista do caminhão que provocou o descarrilamento de um trem perto de Los Angeles não fugiu do local e deixou o lugar para buscar ajuda, afirmou nesta quarta-feira seu advogado à imprensa.

"Ele não fugiu (do local do acidente), ele foi buscar ajuda", afirmou o advogado Ron Bamieh Ron, citado pelo jornal Ventura County Star.

Nesta terça-feira, o caminhão com mercadorias dirigido por José Alejandro Sánchez Ramírez, parou em uma via férrea em Oxnard, uma hora de carro a noroeste de Los Angeles (oeste).

O carro foi atingido por um trem, que seguia rumo à Union Station, uma estação ferroviária no centro da metrópole californiana, a bordo do qual viajavam 50 pessoas.

Vinte e oito pessoas ficaram feridas, quatro delas em estado grave.

Sánchez, de 54 anos e originário do Arizona (sul), foi detido na terça-feira por suspeita pelo crime de fuga.

Ele abandonou seu carro na ferrovia e foi encontrado a três quilômetros de distância do local do impacto.

Segundo declarações ao jornal de seu advogado, Bamieh, Sánchez Ramírez tentou sem sucesso tirar o caminhão do local depois que ele parou nos trilhos, onde entrou por engano ao confundi-los com uma rua paralela.

O motorista entrou em pânico quando viu as luzes do trem que se aproximava. Depois do acidente, ele tentou buscar ajuda, mas Sánchez Ramírez não fala inglês, nem tinha um celular com ele, contou o advogado.

Segundo o jornal Los Angeles Times, Ramírez tinha registradas várias infrações de trânsito no Arizona e em 1998 foi considerado culpado de dirigir embriagado.