Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 22h40

Por Renata Rondini

O técnico Alexandre Stanzioni focou os treinos na evolução do Brasil Kirin

Cedoc/RAC

O técnico Alexandre Stanzioni focou os treinos na evolução do Brasil Kirin

A última rodada da fase classificatória da Superliga Masculina de vôlei acontece neste sábado (1). Quarto colocado com 42 pontos, o Vôlei Brasil Kirin visita, às 21h30, o Montes Claros, um dos três times que brigam pela última vaga nos playoffs. Voleisul, que encara o Minas, e Juiz de Fora, que pega o São Bernardo, também têm chance.

 

O adversário desta noite de sábado é o oitavo colocado e depende só de si para confirmar a vaga na próxima fase. Portanto, o Vôlei Brasil Kirin pode esperar uma partida complicada dentro de um ginásio que vai virar um caldeirão. Assim como Campinas, Montes Claros respira o vôlei e apoia os donos da casa.

 

A equipe de Campinas, que treina no Ginásio Tancredo Neves desde quinta-feira (26), também precisa confirmar mais três pontos para não perder uma posição na tabela — isso caso o Minas vença seu confronto desta 11ª rodada. Estar entre os quatro primeiros é a meta do Brasil Kirin para ter a vantagem de mando de jogo nos playoffs.

 

Com algumas baixas no elenco por conta de lesão (perdeu Wallace e Michael), o técnico Alexandre Stanzioni contou com a superação e improvisação para manter o time entre os primeiros da tabela. Depois de uma arrancada no início do campeonato, o Brasil Kirin sofreu altos e baixos nas últimas rodadas, mas a gordura acumulada no primeiro turno ajudou na classificação.

 

"Temos que estudar cada adversário e fazer os ajustes necessários. Agora, a gente conta com a superação, um 'algo a mais' que cada um conseguiu desenvolver ao longo desse período", comentou o treinador. Sem dúvida, o confronto contra Montes Claros vai exigir bastante do elenco campineiro.

Escrito por:

Renata Rondini