Publicado 27 de Fevereiro de 2015 - 14h00

pavan

Cedoc/ RAC

pavan

José Pavan Júnior, do PSB, prefeito do município de Paulínia, divulgou o decreto que suspende a realização de uma nova edição do Festival de Cinema da cidade, assim como um edital com o valor de R$ 10 milhões, de acordo com nota enviada.

A dívida da cidade, segundo o prefeito empossado no dia 6 de fevereiro, é de R$ 160 milhões. O cargo era ocupado por Edson Moura Filho (PMDB), afastado em meio a sete mandatos de cassação emitidos a partir de 2012. Foi Moura Filho o responsável por voltar a investir o cinema na cidade, em 2014.

Pavan chamou a suspensão de "Operação Paulínia Urgente". "Estamos em meio à beira de um estado de emergência", disse o prefeito, referindo-se à dívida da cidade. Foi também Pavan quem suspendeu o festival em 2012, com a proposta de usar a verba do festival para apoiar trabalhos sociais.

Além do festival, foi suspenso, de forma preventiva, um edital de cinema na cidade que daria R$ 800 mil a dez filmes.

Decisão final

A suspensão ainda não é definitiva. Contudo, a prefeitura revelou que revisará todos os contratos em um período de 60 dias por uma comissão formada por quatro secretários, em busca de irregularidades. Após os dois meses, será tomada uma nova decisão.