Publicado 14 de Outubro de 2014 - 14h25

Por Alenita de Jesus

Alenita Ramirez

[email protected]

Foto: Alenita Ramirez – fachada da casa onde morava a vítima

O industriário Silvério Ferreira da Silva, 36 anos, foi atacado e morto dentro de casa pelo próprio cachorro da raça pit bull, anteontem à tarde, no Jardim Picerno 2, em Sumaré. Segundo vizinhos, o homem jogava videogame com um amigo, N.V.P., 21, e foi atacado pelo cachorro, de nome "Naruto", quando despedia do rapaz no portão. “Ouvi os gritos de socorro e corri para ver o que era. Liguei para a mulher dele (Silva) que avisou a polícia”, contou uma vizinha identificada apenas por Maria.

O ataque chocou a vizinhança. Silva vivia na casa com a companheira, que trabalhava em Americana no momento do crime. Além de Naruto, haviam duas fêmeas.

Segundo a polícia, quando o rapaz saía, o animal tentou atacar o jovem, mas o industriário tentou segurar o cachorro, porém ele partiu para cima da vítima, que lutou com a fera.

Como o portão é eletrônico, ninguém conseguia abri-lo para socorrer o homem. Ele recebeu mordidas nos dois braços e pernas. O braço direito foi dilacerado. Ainda segundo a polícia, mesmo ferido o industriário ainda conseguiu montar uma barreira em um dos quartos, onde o cachorro entrou após o ataque. O cão foi achado ensanguentado, cansado e muito agressivo. Ele foi capturado e levado pelo Corpo de Bombeiros para o canil do Centro de Controle de Zoonoses de Sumaré, onde está isolado. O animal está sendo observado. “Ainda não conseguimos entender o que ocorreu. Os animais estavam desde filhotes com meu filho e eram muito dóceis”, comentou a mãe da vítima, que não quis ser identificada.

No quintal, a polícia achou alguns pneus, que seriam usados para o animal se desestressar. O corpo de Silva foi enterrado na tarde de ontem no Cemitério da Saudade, em Sumaré. O ataque foi registrado como morte suspeita, mas segundo policiais do 2º Distrito Policial (DP), será arquivado porque o ataque rolou dentro da casa.

Escrito por:

Alenita de Jesus