Publicado 12 de Outubro de 2014 - 15h52

Por Bruno Bacchetti

Bruno Bacchetti

DA AGÊNCIA ANHANGUERA

[email protected]

A campanha da Ponte Preta no Campeonato Brasileiro da Série B é altamente positiva e o clube lidera a competição com 54 pontos, caminhando em direção ao acesso para a elite. No entanto, não fossem tropeços nos últimos jogos que fez no estádio Moisés Lucarelli a situação poderia ser ainda mais confortável e deixar o time pontepretano com uma "gordura" para a reta final. Nas últimas cinco partidas dentro de casa a Macaca venceu duas, empatou outras duas e perdeu outra. Dos 15 pontos disputados conquistou oito, um aproveitamento de 53,3%. Já nos últimos cinco jogos longe de casa foram cinco vitórias e 100% de aproveitamento.

Para o técnico Guto Ferreira, a Ponte precisa aprender a sair do esquema defensivo que os adversários têm apresentado quando vêm jogar em Campinas. Porém, ele valoriza os pontos conquistados no Majestoso e ressalta que o desempenho fora de casa tem feito a diferença e compensado os tropeços. ”Já tinha avisado os jogadores e trabalhado para tentar soluções. O crucial é que não deixamos de pontuar. Cada pontinho é importante, até porque estamos indo buscar fora o que perdemos em casa”, afirma.

Guto cobra atenção do elenco pontepretano para que o time não saia atrás do placar. Nos últimos dois jogos em casa (empates contra Paraná e Santa Cruz) a Macaca começou perdendo e precisou correr atrás do empate. Segundo ele, o objetivo fica mais complicado porque os adversários vem para Campinas extremamente recuados. "Temos que amadurecer, fazer primeiro para que não dê a oportunidade provocarem tudo isso. Se você faz primeiro quem tem que correr atrás são eles. O grande problema nos dois últimos jogos é que saímos atrás. O lado bom é que corremos atrás e empatamos", analisou.

O excelente desempenho da Ponte como visitante vai ser posto à prova nesta sexta-feira, quando a Macaca enfrenta a lanterna Portuguesa, às 19h30, no Canindé, em partida que opõe dois extremos. Se a Macaca defende uma invencibilidade de oito partidas, o clube paulistano não vence há dez jogos.

Escrito por:

Bruno Bacchetti