Publicado 16 de Outubro de 2014 - 5h30

Com a vantagem de ter vencido por 3 a 2 no jogo de ida das quartas de final, o Santos pode perder até por 1 a 0 ou 2 a 1 do Botafogo, hoje, às 21h30, no Pacaembu, que mesmo assim se classifica às semifinais da Copa do Brasil. O técnico Enderson Moreira fez quatro mudanças no time em relação ao da derrota contra o Criciúma, no último domingo: Mena, Alison, Gabriel e Rildo entram, respectivamente, nos lugares de Caju, Souza, Leandro Damião e Leandrinho. Robinho (suspenso pela expulsão na partida do Maracanã), Aranha (recondicionando-se física e tecnicamente) e Thiago Ribeiro (em tratamento médico) são os desfalques do Peixe.

Julgado ontem pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por simular falta e ofender o árbitro paraense Dewson de Freitas no primeiro jogo das quartas de final, Robinho foi punido com um jogo de suspensão (cumpre hoje) e terá condições de voltar nas semifinais se o Santos avançar na competição.

Boa parte do treino de ontem foi destinada ao ensaio de jogadas de bola parada ofensiva e defensiva. Enderson Moreira quis reorientar o posicionamento dos jogadores em cobranças de escanteios e de faltas perto da área. Na derrota por 3 a 0 contra o Criciúma, a defesa falhou feio em dois gols após cobranças de escanteios.

"Sabíamos que Criciúma é forte na bola parada e isso foi alertado para os jogadores, mas a equipe acabou sendo infeliz, o que foi determinante para o resultado do jogo. A gente lamenta, mas passou. Fizemos ajustes, com treinamento de repetição. É questão de entrosamento, de detalhe, posicionamento", disse o treinador.

Além das mudanças e das cobranças, Enderson Moreira está preocupado com a queda de rendimento da equipe nos dois últimos jogos. Diante do Bahia, o gol da vitória saiu cedo e o jogo parecia fácil, mas Geuvânio e Gabriel perderam chances claras para ampliar o marcador por exagerar no preciosismo e por pouco o adversário não empatou nos minutos finais, o que causou irritação dos líderes Edu Dracena e Arouca. Em Santa Catarina, foi a defesa que falhou.

Em razão do que aconteceu nos dois últimos jogos, o treinador alertou os jogadores para o perigo do "já ganhou". "A conversa que tenho com os atletas é para pedir concentração total porque em futebol tudo pode acontecer", disse Enderson Moreira. Ele lembrou que o Botafogo, que além de surpreender o Corinthians no sábado passado, em Manaus, conseguiu a classificação, que parecia impossível, contra o Ceará, nas oitavas de final da Copa do Brasil. "Foi uma classificação heroica", afirmou o treinador, referindo-se à derrota por 2 a 1 do Botafogo no Maracanã e da vitória por 4 a 3 na Arena Castelão, em Fortaleza.

"Vamos tratar o jogo como se fosse uma decisão e que se inicia de 0 a 0. Não vamos sair desorganizados em buscar do gol, mas vamos jogar para vencer. Tenham certeza disso", disse o treinador. Por via das dúvidas, os santistas também ensaiaram cobranças de pênaltis.

Gabriel está de volta no lugar de Leandro Damião, que começou como titular nos dois últimos jogos, dentro da programação do treinador de poupar jogadores desgastados e escalar quem se encontra em melhores condições físicas. "Agora chegou a vez de Gabriel", anunciou o técnico santista.

A troca de Leandrinho é para que o time tenha a saída em velocidade também pela esquerda nos contra-ataques. Mena deve atuar como lateral, mais preso à marcação, enquanto que Cicinho terá mais liberdade para ir à frente. (Da Agência Estado)

Robinho pega só um jogo de gancho e deixa clube aliviado

Robinho já não enfrentaria o Botafogo, hoje, no Pacaembu, mas o temor da direção do Santos era de que o atacante pudesse ficar fora das semifinais da competição — isso se o time confirmar o favoritismo contra os cariocas.

O jogador foi julgado ontem pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela expulsão na partida de ida, no Maracanã, e por ter discutido com o árbitro paraense Dewson Fernando Freitas da Silva, que relatou o ocorrido na súmula.

Robinho acabou denunciado pela procuradoria do STJD por simulação e por desrespeito ao árbitro e poderia pegar até 12 partidas de gancho. Na súmula, Dewson escreveu que "após ter sido expulso, o referido atleta veio em minha direção apontando o dedo ao meu rosto e proferindo as seguintes palavras: ‘p... tu tá de sacanagem, seu maluco’, e em seguida me puxou pelo ombro e continuou reclamando".

O atacante respondeu por infração ao artigo 258, incisos I e II do CBJD, e foi defendido pelo advogado do Santos, Teothônio Chermont, que apresentou vídeo com os lances que renderam os dois cartões amarelos ao atleta. Após exibição, a defesa negou que tenha ocorrido simulação e pediu a absolvição de Robinho nas duas infrações imputadas.

Francisco Pessanha, relator do caso, aplicou pena de um jogo de suspensão a Robinho, voto que foi acompanhado pelos auditores Luis Felipe Procópio e Gustavo Teixeira e pelo presidente da sessão, Fabrício Dazzi.

Assim, o jogador vai cumprir a suspensão automática normalmente hoje e poderá ser escalado pelo técnico Enderson Moreira normalmente caso o Peixe avance. (AE)

Botafogo tenta superar seus problemas no Pacaembu

Um bom desempenho na Copa do Brasil pode ser uma salvação para o ano do Botafogo, que vive uma grande crise financeira e luta para se livrar do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. O time carioca enfrenta o Santos e, além de ter que reverter a desvantagem, terá que superar alguns desfalques. O técnico Vagner Mancini, que não contava com os meias Aírton e Fabiano, contundidos, recebeu mais duas baixas de última hora. O lateral-esquerdo Junior César e o zagueiro André Bahia sentiram fadiga muscular e nem sequer viajaram para São Paulo. "Tem muita gente de fora e teremos que usar algumas peças que até então não tinham entrado ou que jogaram pouco. Mas a confiança minha e da comissão técnica nesses atletas é total", afirmou o treinador.

Por outro lado, o time pode ter o retorno do goleiro Jefferson, que estava com a Seleção Brasileira. Mas se não puder contar com ele, Vagner Mancini confia nos arqueiros reservas. (AE)