Publicado 12 de Outubro de 2014 - 5h30

O líder do campeonato da Fórmula 1, Lewis Hamilton, vem fazendo um final de semana impecável até aqui na Rússia, 16 etapa do mundial, tendo liderado duas das três sessões de treinos livres e todas as três partes da classificação, mas a pole quase lhe escapou nos últimos instantes, quando Valtteri Bottas apareceu melhorando suas parciais com a Williams. No final, o finlandês acabou errando e larga em terceiro, mas a ameaça serviu de alerta para o pole position do GP da Rússia, que vem de três vitórias seguidas. Seu companheiro de Mercedes e segundo colocado no campeonato, 10 pontos atrás, Nico Rosberg, larga em segundo.

“A Williams fez um trabalho incrível e ele é um piloto muito sólido, desejo o melhor para ele. Foi bom ver a Williams tão forte e, é claro, como eles têm motor Mercedes, estarão tão rápidos quanto nós nas retas. Será uma boa corrida”, espera Hamilton, que reconhece o bom momento. “Tem sido um final de semana forte até aqui em termos de aprender um novo circuito, colocar o carro no lugar certo e maximizar o equipamento que temos.”

O que não será uma preocupação na primeira corrida da categoria no circuito de Sochi serão os pneus, que não têm mostrado degradação. “É como se estivéssemos sempre na mesma volta, porque o pneu não muda. Por um lado, é incrível não ter degradação, mas vamos ver qual é o efeito que isso terá em termos de disputas. Só vamos ter de fazer uma parada pela obrigatoriedade de usar o outro pneu.”

A fornecedora de pneus, Pirelli, adotou uma postura conservadora na estreia do circuito russo, e corre o risco de ter provocado uma corrida com poucas disputas por posição. Afinal, a degradação tem sido fundamental nos últimos anos na F-1 para criar chances de ultrapassagens.

Com o mesmo carro de Hamilton e, portanto, consumo de combustível parecido, Rosberg aposta na largada para superar o companheiro. “Tomara que ela seja muito importante, e certamente é uma grande oportunidade. Temos tido excelentes largadas ultimamente, então veremos”, afirmou o alemão. O GP da Rússia começa às 8h pelo horário de Brasília. (Da Agência Total Race)