Publicado 12 de Outubro de 2014 - 5h30

A Ponte Preta não repetiu as boas atuações das últimas rodadas no Campeonato Brasileiro da Série B e voltou a tropeçar dentro de casa. A Macaca ficou no empate com o Santa Cruz, por 1 a 1, na tarde de ontem, no Moisés Lucarelli, o segundo consecutivo diante da torcida. Everton Sena abriu o placar para o Santa Cruz e Cafu empatou para a Ponte, que chegou à oitava partida seguida sem derrota. Apesar de perder dois pontos em casa, o time manteve a liderança da Série B, com 54 pontos (mesma pontuação do Vasco, mas com uma vitória a mais: 15 a 14). A Ponte terá a semana para trabalhar e recuperar as energias, voltando a campo na próxima sexta-feira, contra a lanterna Portuguesa, às 19h30, em São Paulo.

A Ponte Preta sofreu com a forte marcação do Santa Cruz e demorou a encaixar seu jogo no primeiro tempo. Disposto a voltar para casa com um empate, o time pernambucano controlou a pressão inicial da Macaca e saiu na frente aos 20'. Toni cobrou falta da direita e o zagueiro Everton Sena apareceu nas costas da zaga, testando para o fundo do gol. A zaga pontepretana reclamou de falta do zagueiro. A Macaca por pouco não empatou dois minutos mais tarde, mas parou num milagre do goleiro Tiago Cardoso. Ele fez grande defesa em cabeçada de Gilvan, após cobrança de falta na medida de Adrianinho pela esquerda. Atrás no placar, a Ponte cresceu e até chegou a empatar aos 35', mas o gol foi anulado. Adrianinho cruzou da direita, a zaga furou e Alexandro estufou a rede. A arbitragem assinalou impedimento do camisa 9 da Macaca. Na saída para o intervalo, os jogadores pontepretanos foram cobrar o árbitro Devarly Lira do Rosario.

Em busca da virada, a Macaca voltou para o segundo mais acesa e partiu para cima do Santa Cruz, que se fechou para tentar segurar a vantagem no placar. Aos 3' Thomás fez grande jogada pela esquerda, driblou dois marcadores e bateu na saída de Tiago Cardoso, mas o goleiro do time coral fez boa defesa e evitou o empate. Apesar de dominar a posse de bola, a Macaca mostrava desorganização. Mesmo fazendo partida abaixo da média, a Ponte chegou ao empate aos 23'.

Thomás cobrou falta da direita, Tiago Alves ajeitou de cabeça e Cafu só desviou do goleiro. Na comemoração, o atacante e seus companheiros fizeram uma homenagem ao lateral João Paulo, que fraturou o tornozelo e não volta a jogar nesta temporada.

O empate incendiou a torcida e por pouco a Macaca não virou aos 26'. Rafael Costa recebeu cruzamento de Alexandro pela esquerda e bateu em cima do goleiro. Aos 41', o lateral Tiago Costa colocou as mão na bola e foi expulso, aumentando a dramaticidade da partida. A Ponte sufocou o Santa Cruz até o final, mas a virada não veio.

PONTE PRETA

Roberto; Rodinei, Tiago Alves (Raphael Silva), Gilvan e Bryan; F. Bob, Juninho, Adrianinho (R. Costa) e Thomás (Rodolfo); Cafu e Alexandro. Técnico: Guto Ferreira.

Guto lamenta início sonolento, mas elogia vontade do time

A atuação apagada da Ponte Preta no começo da partida deixou o técnico Guto Ferreira insatisfeito. O treinador da Macaca criticou a demora para o time entrar no jogo e disse que a equipe acordou somente depois de sofrer o gol, aos 20’ do 1 tempo. "Começamos muito mal o jogo. Nossa equipe não marcou o que tinha que marcar e fomos muito passivos. Começamos a jogar depois que sofremos o gol. Nos três últimos jogos ninguém veio para jogar contra a Ponte. Vieram para se defender e jogar por uma bola", analisou o técnico.

Por outro lado, Guto viu pontos positivos e elogiou a garra do time em buscar a virada até o final. "O importante é que a equipe não perde a disposição, a vontade e a entrega de buscar o resultado. Não viramos por questões de tranquilidade na finalização. E o goleiro deles fez uma grande partida", completou Guto. O técnico não escondeu que o João Paulo e o meia Renato Cajá fizeram falta. "Todo jogador fez falta e não nego isso. Mas temos que dar moral para quem está jogando", disse. (BB/AAN)