Publicado 15 de Outubro de 2014 - 13h33

passeata, ato, professores, público, centro, campinas, manifestantes, prefeitura

Shana Maria Pereira

passeata, ato, professores, público, centro, campinas, manifestantes, prefeitura

O Dia do Professor, nesta quarta-feira (15), teve um ato público no Centro de Campinas, no Largo da Catedral, marcado por discursos indignados de lideranças políticas e educadores que protestaram contra a decadência da escola pública.

Os professores também protestaram contra a superlotação das salas de aula e a desvalorização dos profissionais.

 

Ao microfone, os manifestantes criticaram a Prefeitura pela contratação de um grupo privado a administração das naves-mães, o que supostamente fragmenta os projetos pedagógicos e os procedimentos administrativos da rede. Com a medida, os conselhos municipais e associações de pais e mestres deixaram de ser ouvidos porque as decisões estão nas mãos de consultores. 

 

O movimento, que mobilizou cerca de 150 pessoas foi engrossado pela presença de lideranças políticas que aproveitaram o ato para criticar o governo.

 

Nas faixas levantavam bandeiras difusas, como a defesa dos direitos homossexuais e críticas à crise hídrica.

Por volta das 11h45, sob um calor intenso, os manifestantes saíram em passeata até a Prefeitura, e entregaram na Administração um documento com 2 mil assinaturas em apoio às causas.

 

Com informações de Rogério Verzignasse/AAN