Publicado 14 de Outubro de 2014 - 5h00

Por Maria Teresa Costa

Estudo, transposição, água, Rio Atibaia, está, pronto, Rio Jaguari (foto)

Edu Fortes/ AAN

Estudo, transposição, água, Rio Atibaia, está, pronto, Rio Jaguari (foto)

A Agência Nacional de Águas (ANA) deve definir, em 20 dias, as condições de restrições de uso dos recursos hídricos dos reservatórios do Sistema Cantareira para as Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiai (PCJ). A região de Campinas (SP) entregou sua proposta nesta segunda-feira (13) à ANA, admitindo que, quando o Cantareira e os rios estiverem em situações extremamente críticas, as empresas de abastecimento reduzirão em 20% as captações ou suspenderão a captação das 18h às 23 h, as industrias e a agricultura também reduzirão em 20% ou suspenderão a captação das 7h às 13h e das 12h às 18h respectivamente.

 

As novas regras propostas para as bacias PCJ serão adotadas quando o volume de água disponível nas represas do Sistema Equivalente do Cantareira for menor que 49 bilhões de litros, o que corresponde a 5% do seu volume útil e quando as vazões medidas nos postos de monitoramento dos rios estiverem abaixo de 4 m3/s no alto Atibaia, 2 m3/s no baixo Atibaia e 3 m3/s no Rio Jaguari.

 

Relatório da Sabesp

 

Na sexta-feira a Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp) entregou aos órgãos reguladores o relatório de Projeção de Demanda do Sistema Cantareira. O documento propõe as vazões de retirada do Sistema Cantareira para o período de outubro de 2014 a abril de 2015.

 

A proposta da Sabesp é reduzir imediatamente a retirada de 19,7 m3/s para 19 m3/s e, em seguida, a partir de novembro, para 18,5 m3/s. Antes da atual crise hídrica, a Sabesp retirava 31 m3/s do Sistema Equivalente para atender aos consumidores da Região Metropolitana de São Paulo.

 

Veja também

Escrito por:

Maria Teresa Costa