Publicado 14 de Outubro de 2014 - 11h04

Dunga costuma dizer que não gosta de comentar em público atuações individuais de seus atletas e prefere fazer análises coletivas do time. Mas, nesta terça-feira, em Cingapura, após o show que Neymar deu contra o Japão ao marcar os quatro gols da goleada por 4 a 0 do Brasil, o treinador abriu uma exceção e rasgou elogios ao craque do Barcelona.

"Ele se diverte jogando futebol. Nunca se contenta. Mesmo o resultado com 2 ou 3 a 0, ele quer continuar jogando. Ele joga na seleção, mas se estivesse com os amigos teria o mesmo entusiamo e vontade. Pela criatividade que tem, a cada jogo faz alguma coisa diferente", disse o treinador.

Dunga também fez questão de enaltecer a liderança do craque sobre os companheiros. "Quando chegamos na seleção, falamos que todos nós íamos contribuir ainda mais para o crescimento do Neymar e ele está fazendo isso. Assumiu muito bem a questão de ser o capitão", afirmou.

O treinador revelou ainda que o atacante do Barcelona não estava 100% fisicamente e que, por isso, teve de mudar o posicionamento do atleta no campo. "Após o jogo na China, o Neymar ficou um pouco resfriado. Como ele vinha jogando pelo lado esquerdo, fechando o meio e ainda atacando, nós o deixamos mais livre só para atacar para surpreender o adversário quando estivesse com a bola e pudesse ficar mais perto do gol e, consequentemente, não ter um desgaste tão grande", ressaltou.

Sob o comando de Dunga, Neymar marcou cinco gols em quatro jogos. A seleção volta a jogar no mês que vem, quando enfrenta a Turquia, em Istambul, e a Áustria, em Viena.