Publicado 12 de Outubro de 2014 - 5h00

Por Bruno Bacchetti

mata ciliar, zoo, zoológico, meio ambiente, animais, Pedreira

Edu Fortes/AAN

mata ciliar, zoo, zoológico, meio ambiente, animais, Pedreira

Santuário ecológico encravado na Região Metropolitana de Campinas (RMC), o Zoo Bosque de Pedreira “Prefeito Adolpho Lenzi” está fechado para visitação desde 2009, e a estimativa é de ser reaberto até o final do ano.

 

Desde dezembro do ano passado o espaço passa por reformas nas áreas administrativas, clínica, ambulatório e adaptações no recinto dos animais, que estão na fase final.

 

A estimativa inicial era que o bosque fosse reaberto em julho, mas houve atraso na reforma e também foi necessário a retirada de um grupo de escoteiros e pessoas que estavam morando no local.

 

Após ser reaberto ao público, a Prefeitura e a Associação Mata Ciliar pretendem utilizar o espaço para educação ambiental dos estudantes da rede municipal de ensino. Ainda não está definido se haverá cobrança de ingresso.

 

 

 

“A ideia era reabrir em 40 dias, mas obra depende de uma série de coisas. Priorizamos alguns detalhes exigidos pela Secretaria do Estado e estamos na fase de acabamento, limpeza, jardinagem, ornamentação e pintura. Esperamos que tudo isso esteja pronto até o final do ano”, projeta Jorge Bellix, presidente da Associação Mata Ciliar, responsável pelo zoo desde 2012. “Depois do término das obras, é preciso que a secretaria estadual faça uma vistoria para avaliar se está tudo dentro das exigências”, completa.

 

As áreas administrativas, ambulatório e clínica estavam em situação precária e foram praticamente refeitas. Foram realizadas adaptações em vários recintos dos animais, como afastamento e tanque no recinto dos macacos-pregos, que também teve toda a estrutura refeita. O recinto dos felinos foi refeito e ampliado a altura do alambrado.

O gasto total com as obras foi de aproximadamente R$ 370 mil, e após ser reaberto o custo mensal de manutenção gira em torno de R$ 20 mil.

 

“Estamos na ânsia para reabrir, o pessoal nos cobra. Mas tivemos que refazer tudo, algumas áreas estavam caindo. As parcerias ajudaram e estamos chegando no finalmente”, comemora Bellix.

 

De acordo com a Prefeitura de Pedreira, o licenciamento ambiental para reabertura do zoológico à visitação já está pronto, e só falta a conclusão das obras de adaptação dos recintos para que possa receber licença de operação e ficar à disposição da população. O espaço foi fechado para visitação pública pela Secretaria do Estado de Meio Ambiente em abril de 2009, tendo sido solicitado diversas adequações estruturais. Em 2012, a Mata Ciliar obteve concessão por 10 anos para cuidar e explorar o parque. Cabe à Prefeitura auxiliar na alimentação dos animais, que permaneceram no local sob cuidados da associação.

 

O prefeito Carlos Pollo (PT) reconhece que o bosque é um patrimônio importante para a cidade, mas, por causa da concessão para a Mata Ciliar, a administração não pode ajudar financeiramente na obra ou na manutenção.

 

“A Prefeitura ajudou em tudo o que pode sem comprometer a legalidade. Ele representa muito para a nossa cidade. Minha filha tem 23 anos e lembra que todo fim de semana visitava o bosque. Ela me cobra e quem passou por lá tem vontade de levar o filho. O trabalho foi intenso e a espera vai terminar”, afirmou Pollo.

 

O Zoo Bosque de Pedreira ocupa uma área de 33 mil metros quadrados, remanescente de mata nativa com inúmeras espécies vegetais. Ao todo existem atualmente 69 animais abrigados no parque, como onça pintada, gato do mato, tucano, quati e macaco prego, além de diversas espécies de aves. Segundo Bellix, esse número pode aumentar após o zoológico voltar a funcionar. “Por estar fechado, acabamos adequando os animal em qualquer lugar. Essas readequações nós vamos ter que fazer. A secretaria dando OK, vamos fazer o remanejamento e trazer outros animais”, disse o presidente da Mata Ciliar.

 

Educação ambiental será desenvolvida

A grande diversidade de árvores e as dezenas de espécies de animais existentes no Zoo Bosque de Pedreira “Prefeito Adolpho Lenzi”, tornam o local ideal para a prática de educação ambiental.

 

Tanto o presidente da Associação Mata Ciliar Jorge Bellix, responsável pela administração do bosque, quanto a Prefeitura de Pedreira já sinalizam para a formalização de uma parceria para que os estudantes da rede municipal de ensino possam utilizar o espaço como local de aprendizado.

 

“O bosque sempre teve um caráter educacional muito forte para toda a região, sempre recebeu muitas escolas, não só de Pedreira, mas de toda a Região Metropolitana de Campinas (RMC), por conta não só do atrativo, mas dos trabalhos de educação ambiental”, reconhece Bellix. Embora o espaço ainda não esteja pronto para ser reaberto ao público, o presidente da Mata Ciliar coloca o tema como prioridade. “O aspecto educacional é a primeira coisa que pretendemos reativar”, promete.

 

O prefeito Carlos Pollo (PT) também ressaltou o potencial educaional do espaço. Para ele, a biodiversidade do bosque deve ser utilizada para os estudantes aprenderem na prática o que é ensinado dentro das salas de aula. “O bosque é um espaço muito importante de educação ambiental, até para fazer um trabalho com crianças e adolescentes. Hoje temos mais de 60 animais e a associação faz um trabalho muito cuidadoso”, destacou Pollo.

Escrito por:

Bruno Bacchetti