Publicado 14 de Outubro de 2014 - 18h55

Laboratório fará exames antidoping em atletas das Olimpíadas e das Paralimpíadas

Divulgação

Laboratório fará exames antidoping em atletas das Olimpíadas e das Paralimpíadas

O Laboratório de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico (Ladetec), do Instituto de Química da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), terá nova sede até dezembro.

 

Responsável pelos exames antidoping nos atletas que participarão das Olimpíadas e Paralimpíadas de 2016, a unidade será instalada na Ilha do Fundão, zona Oeste.

 

O controle de dopagem é apenas uma das áreas desenvolvidas pelo Ladetec, que utiliza o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBDC) para esses exames específicos. O LBDC funciona no novo prédio desde agosto.

A obra começou em fevereiro de 2013 e custará R$ 110,4 milhões, sendo R$ 85 milhões com investimento do Ministério do Esporte e R$ 25,4 milhões do Ministério da Educação.

 

Mais de R$ 30 milhões foram destinados aos equipamentos científicos que atenderão às demandas dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

A assessoria de imprensa do gabinete do reitor da UFRJ informou que o laboratório está em processo de reacreditação pela Agência Mundial Antidoping (AMA). A conclusão desse processo deve ocorrer em meados de 2015.

 

O certificado é necessário para realização dos exames durante os Jogos Olímpicos.

 

O Ladetec teve o certificado de 2004 a 2013, mas foi suspenso pela AMA, porque a estrutura do laboratório não estava adequada aos padrões técnicos da agência.

Iniciado em julho passado, o processo de reacreditação passa por estágio probatório, para demonstrar capacidade técnica e operacional para os testes, conforme exigência da AMA.

 

Essa fase consiste, principalmente, em visitas do grupo de auditoria da AMA e no envio de amostras de urina para análise do laboratório.

A previsão é que o laboratório funcione 24 horas nos 15 dias de competições olímpicas, com previsão de 5,5 mil exames. Para os Jogos Paraolímpicos, a estimativa são 1,5 mil testes.

Ainda não foram concluídas as obras dos laboratórios de Geoquímica Orgânica Molecular e Ambiental, Preparação de Colunas Capilares, Cromatografia e Calibração e Análise de Resíduos.